• SER ou TER?

    Nossa memória é falha, nossa bagagem não eterniza todas as nossas lembranças como pensávamos, muita coisa é esquecida no meio do caminho. Quando nós nascemos, morávamos dentro de nós mesmos, literalmente: nosso corpo era nossa casca, nossa casa. Éramos recém-chegados nesse mundo, crescíamos gradativamente dentro do ventre de nossa mãe, onde era abastecido com tudo o que precisávamos, não havia preocupações, exceto crescer para um dia nascer, e quando nascemos, nossos olhos se abriram para uma realidade totalmente diferente. Preso dentro daquele pequeno e indefeso corpo, que ainda não tinha muitas habilidades, nos encontrávamos numa situação de dependência, mas ao mesmo tempo, estávamos ali, com o espírito livre, dando continuidade ao tempo passado…