Esqueça aqueles pensamentos que boicotam você

Quantas vezes você quis mudar algo no seu corpo para se sentir aceitável perante os olhos da sociedade? Quantas vezes você se submeteu a dietas absurdas porque pensava que só se sentiria bonita se perdesse peso? Quantas vezes você fez progressiva ou se rendeu ao secador ou a chapinha porque ouvia que cabelo bonito era cabelo liso? Quantas vezes você quis fazer uma cirurgia plástica, aplicar um botox ou até mesmo fazer uma harmonização facial? Quantas vezes você se cobrou na academia, tomou suplementos ou até deixou de comer para ter o corpo perfeito? Quantas vezes ao longo da nossa vida não nos submetemos a coisas absurdas para satisfazer os outros sem ao menos se importar com o que nós queremos?

Já fiz dietas restritivas. Já fiquei completamente loira porque todo mundo me dizia que cabelo loiro era mais bonito. Já fiz progressiva porque só me sentia bonita se meu cabelo estivesse liso escorrido. Já deixei de usar short infinitas vezes por ter celulite. Já deixei de usar cropped por não ter a cintura fina. Já tive vergonha do meu jeito de falar. Já quis me modificar tantas vezes que a única coisa que aconteceu durante todo o processo foi que na tentativa de agradar os outros, me desagradei o tempo inteiro.

É absurdo pensar que fomos criados sendo instigados à nos modificar. Deveria ser ao contrário, não? Existem milhões de pessoas nesta terra e nenhuma é igual a outra. Deveríamos amar essas particularidades que nos tornam únicos e não querer mudá-las para nos tornamos iguais. Eu sei que é difícil pensar assim, mas é preciso abandonar os pensamentos que nos boicotam. Você não precisa querer ser assim para sempre, mas também não precisa se autodestruir durante o caminho por se sentir fora do padrão. Você pode querer mudar o seu corpo, desde que faça isso por você, e não por conta do que os outros acham ou deixam de achar. Você não precisa ter seu cabelo natural para o resto da vida, mas você também não precisa odiá-lo. Você não precisa gostar de nada, nem desgostar por conta do que é imposto. Você não precisa ficar estacionada no mesmo lugar sem fazer nada, mas também não precisa se submeter a nada para agradar ninguém.

Se soubesse o quanto você é linda por dentro e por fora, você se olharia mais vezes no espelho para se admirar. Se soubesse o quanto o seu corpo, do jeitinho que ele é, é incrível, você não se sentiria insegura para fazer nada. Se soubesse o tamanho da força que carrega, você conquistaria tudo o que almeja. Se você, parasse de ouvir os outros e começasse a viver por você, todos aqueles sonhos que parecem inalcançáveis, ficariam mais próximas. Vamos parar de nos autossabotar, nem que seja por um minuto. Vamos parar de pensar que somos insuficientes, porque se olharmos para trás, nós já passamos por tanta coisa. Vamos parar de querer nos mudar para agradar alguém, nós só precisamos agradar à nós. Porque ninguém vai vestir os nossos calçados e viver a nossa caminhada, ninguém pode fazer isso por nós, e se não podem, que direito eles tem de julgar?

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

26 Comentários

  • Tayane Ribeiro

    Amei o post. Tem uma citação que diz mais ou menos assim ‘o dia que você acordar se amando, a indústria de beleza acaba’.
    Somos desde novas expostas a estímulos que nos mostram padrões que não conseguimos alcançar e somos ensinadas a odiar nossas características.
    Quando a gente descobre a nossa beleza, tudo melhora e até os comentários que antes nos tirava o sono viram apenas barulhos sem sentido.
    beijos

  • monique

    Falei isso em meu post também. Fiquei minha adolescência toda brigando com o meu cabelo por causa de padrões, e isso maltratou tanto ele. A gente deve parar de se maltratar. Todas somos lindas como somos. Temos que tirar esses estereótipos da cabeça.

  • Vanessa

    Amei seu texto.
    Em relação a estética eu nunca fui de mudar muito porque nunca gostei de ser o “padrão” exigido.
    Já a personalidade eu me adequava muitas vezes as situações impostas e esse foi um erro muito grande, eu sempre falei o que vinha a minha cabeça mas, muitas vezes eu ficava calada também para não ofender, não expressar a minha opinião que era diferente, acho que isso causa uma dor enorme e não vale a pena se encaixar tanto em lugares que não cabem você.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    • Kaila

      Pois é, hoje fujo da onde não posso ser quem eu realmente sou. Acho que quando estamos em contato com lugares assim a gente vai deixando partes importantes de nós..

  • Tami

    Oi, Kaila

    Que texto incrível. Tenho tentado colocar isso em prática, sabe? Não estou satisfeita com algumas coisas, mas minhas insatisfações tem tudo a ver com agradar a mim mesma, e não aos outros, o que já é um grande avanço.

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

  • Hanna Carolina

    Ontem um conhecido meu falou uma frase que se encaixa perfeitamente com o seu texto: Se olharmos nossa mão, vemos que nenhum dedo é igual ao outro, então porque ficamos nos preocupando em ser igual a outras pessoas? E ela se encaixa perfeitamente, pois se nem os nossos dedos tem um padrão, o restante de nós também não precisa ter… Eu também já alisei o cabelo, e até hoje, ouço que cabelo cacheado dá muito trabalho, que vive arrepiado. Mas hoje em dia isso não me incomoda mais, prefiro ter meu cabelo “arrepiado”, mas sendo o que realmente eu sou, o que me faz feliz. De uns tempos para cá, tenho adotado a filosofia do “Ninguém paga minhas contas, então dane-se! Vou fazer o que eu quero, para me fazer feliz!” Está me fazendo muito bem.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    • Kaila

      Demorou um tempinho para que eu pudesse pensar assim, meu problema sempre foi o biotipo do meu corpo. Mas hoje posso dizer que já me livrei 90% dessa cobrança de ter que seguir um padrão perfeito.. isso nem existe, né? E não tem nada melhor que ser quem a gente é, do jeitinho que a gente é! ❤

  • Pam

    Tentar agradar os outros é tão ruim né?!
    Eu já fiz isso anos atrás e depois vi que não importa o que a gente faça sempre vai ter alguém pra julgar, pra falar mal e pra não gostar de você. A gente tem que para, respirar, se olhar no espelho e falar coisas maravilhosas para nós mesmo.
    Texto ótimo como sempre.
    Beijos!
    Pam Lepletier

  • Carol Justo

    Aiii, eu amei muito esse post.
    É bem assim, desde pequenos aprendemos que temos que ser perfeitos, ter o cabelo assim, o nariz assado, nos vestir de tal maneira, tudo pra se encaixar em um padrão e pô, é tão legal ser fora do padrão. Somos seres únicos, não devemos querer ser igual ao outro, pois são nossas particularidades que nos fazem especial.

    Bjsss,
    Carol Justo | Justo Eu?!

  • Vânia

    A real é que a gente faz muita coisa pelos outros sem saber se é aquilo que a gente realmente quer. Notei isso com a pandemia, vendo minhas roupas e sapatos guardados e o quanto eu realmente usava estando em casa. O ideal era que toda e qualquer roupa fosse confortável, estando em casa ou no trabalho né?
    Daí pensei, como é que eu conseguia trabalhar 8 horas usando jeans e em casa só quero moletom? Logo, vi que a gente se veste, se arruma e se cobra pelo exterior. Hoje, se uso um creme, se faço algo estético, é porque eu estou me cuidando e mantendo uma imagem que gosto de mim.

    Zíper Chique

  • Jéh

    Oi Kaila,

    Acho que hoje em dia com o instagram e outras redes sociais tudo é muito fabricado. As pessoas acabam querendo serem perfeitas iguais as fotos que postam, querendo seguir padrões alem do comum.
    Quando a gente começar a se amar pelos que somos, pode ter certeza que o mundo vai ser muito melhor.

    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *