A vida é uma caixinha de surpresas e ninguém sabe o que pode acontecer!

O mundo entrou em colapso, e por incrível que pareça, algumas pessoas mesmo diante do desconhecido, permaneceram com a mente fechada, com o rei na barriga, carregando suas verdades absolutas, como se fossem capazes de saber o que irá acontecer. Quem imaginaria que um dia acordaríamos e tudo estaria diferente? Provavelmente, seus planos há um mês atrás eram bem diferentes. Aliás, há um mês atrás onde você estava? Eu sei que há três meses estávamos planejando como seria nosso fim do ano, escolhendo a nossa roupa da virada e criando momentos ao lado daqueles que amamos. Eu sei que há dois meses atrás, estávamos cheios de esperança de que dias melhores estavam por vir. Eu sei que há um mês atrás, muitos de nós estava com glitter dos pés a cabeça e dançando como se não houvesse amanhã. Quem diria que em tão pouco tempo tudo mudaria por completo?

Essa não é a primeira vez que tudo muda assim de repente. Sem dúvida, também não será a última. Afinal, a vida é uma caixinha de surpresas. Porém, esses chacoalhões que a vida nos dá, são tão necessários quanto respirar. Sabe por quê? Porque na loucura frenética que vivemos muita coisa fica para trás, e o engraçado, é que essas coisas que por muitas vezes ficaram para trás ou passaram sem nenhuma importância, são as que mais tem nos feito falta nestes últimos dias. Você só percebe a importância de um abraço, quando você não pode dar um. Você só percebe o quanto a presença é importante, quando você não pode ver aqueles que você ama. Você só percebe que as coisas materiais não são nada, quando elas não te ajudam quando você mais precisa.

O mundo se tornou egoísta. As pessoas se tornaram o que elas tem. A essência foi deixada de lado. Quando é que o mundo se perdeu tanto assim? Não sei. Talvez, ninguém saiba. No entanto, tudo aquilo que um dia foi deixado de lado, hoje é o nosso combustível, nossa esperança, é o que faz a gente ter vontade de viver. Quantas pessoas você não gostaria de colocar em um potinho até tudo isso passar? O que você não faria para poder visitar seus pais, para não deixar nada acontecer com seus avôs ou para poder dar um abraço apertado em alguém que você ama? O que todos nós não faríamos só para conseguirmos trabalhar normalmente, poder ir em um supermercado normalmente, poder apenas viver, como sempre vivemos?

Respire fundo e reflita. É hora de se conectar com a essência, com as coisas simples, aquelas que são o combustível da alma. Não importa o celular que você tem, o carro que você tem ou a casa que você mora. Não importa quanto você ganha, quanto você tem guardado ou quantos imóveis você tem. Nada disso importa. Alimente sua alma com aquilo que ninguém te tira. Fortaleça-se não com o que você pode ter, e sim, com o que você pode ser. Distribua amor. Distribua abraços. Distribua conversas. Distribua histórias. Nada além disso fará a sua vida fazer sentido!

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

28 Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *