5 lugares que você deveria conhecer em Formosa no Goiás

Faltava apenas uma semana para o ano acabar, quando recebi uma ligação dos meus avós: eles queriam saber se eu não gostaria de fazer uma viagem com eles. De momento, achei que fosse impossível ir. Afinal, o final do ano estava ali, batendo na porta e não havia me organizado para deixar tudo e simplesmente ir. Mas, é como aquele ditado: Deus escreve o certo por linhas tortas, e mesmo que na minha cabeça o ideal fosse ficar, era para lá que eu deveria ir. Organizei tudo em um dia, fiz as malas e simplesmente, fui. Foram 1.440 quilômetros. 20 horas de viagem ida e volta. Foram 2 dias intensos de aventuras, cachoeiras e histórias para preencher a nossa bagagem. Apesar de ser um município brasileiro turístico, outro motivo nos levou a ir para Formosa: hoje ela é o lar da minha mãe.

formosa goiás

Formosa é um município brasileiro do estado do Goiás, conhecido como o ”Berço das Águas”, por situar-se em tríplice divisora de águas, possuindo nascentes de três das maiores bacias hidrográficas da América do Sul. Na área urbana situam-se as nascentes do córrego Josefa Gomes, formador da Lagoa Feia e do Rio Preto, afluente do Rio Paracatu, que deságua no Rio São Francisco, que por sua vez derrama suas águas no nordeste brasileiro, entre os estados de Sergipe e Alagoas. Ocupando quase todo o território rural do município, bem como pequena área da zona urbana, situam-se nascentes e afluentes do rio Paranã, que participa da bacia hidrográfica Tocantins/Araguaia, cujas águas alcançam o oceano Atlântico em Belém do Pará. Destacam-se dessa bacia hidrográfica o rio Bandeirinha, que abastece a cidade com água potável, e rio Itiquira, que possui o belíssimo Salto do Itiquira, queda d’água de 168 metros de altura, situada em área de preservação. Por fim, tem-se nascentes do ribeirão Pipiripau, que faz parte da bacia hidrográfica Paraná/Prata, que deságua no Atlântico Sul.

Como nossa viagem foi de última hora, sabíamos que não conseguiríamos conhecer todos os pontos turísticos que preenchem Formosa, por isso, definimos os que mais gostamos para visitar. Nossa primeira parada não foi em nenhuma cachoeira, pelo contrário, foi na cidade de Cristalina, em uma loja que se chama Mundo dos Cristais. Pelo nome, já dá para imaginar o que encontrar nessa loja, não é? Ela fica na beira da rodovia, é fácil parar, explorar e voltar para o trajeto.

mundo dos cristais

Como chegamos praticamente a noite, decidimos ir no Lago do Vovô, que fica no centro de Formosa e é rodeado de lanchonetes, pizzarias e food trucks. É um lugar tranquilo, para caminhar, conversar e descansar. Ele fica situado na Avenida Ivone Saad, uma das mais movimentadas da cidade.

Ir para Formosa e não conhecer o Salto do Itiquira é o mesmo que visitar Paris e não ir na Torre Eiffel. O Salto do Itiquira é uma queda de água de 168 metros de altura, sendo a oitava maior do Brasil. Ela fica localizada dentro de uma área protegida: o Parque Municipal de Itiquira. Forma-se, em sua base, um poço, porém, não é permitido o banho, pois a força da queda d’água é muito forte. Logo abaixo, no rio, há outros poços com pequenas cachoeiras, onde é possível o banho. Depois do salto, o rio forma uma sequência de cachoeiras, corredeiras e poços, cobertos por uma densa floresta. O trajeto até a queda de água é simples, fácil de ser feito e sem dúvida, vale super a pena.

salto do itiquira

Um dos lugares que mais queria conhecer era o Sítio Arqueológico do Bisnau, que é uma área protegida dentro de uma fazenda particular. Existem três opções de passeios, com valores diferentes. O Bisnau é praticamente dividido em dois: cachoeiras e a outra parte com as artes rupestres e cavernas. Fomos apenas nas cachoeiras porque chegamos lá por volta das 13:00. Como estávamos em 12 pessoas, dentre elas, idosos e meu sobrinho de 5 anos, o proprietário disponibilizou uma jardineira para que não precisássemos fazer a trilha a pé. O percurso é para quem gosta de aventura, não é fácil, nem rápido. A primeira parada foi em uma cabana, que foi onde meus avós, não tinha muitos recursos, diferente do que foi prometido, tão pouco, conforto para descansar. Eles ficaram lá, enquanto o resto foi para a trilha conhecer as cachoeiras.

São duas trilhas: a primeira vai para os Poços Verdes e a segunda para a Cachoeira do Bisnau. Começamos a trilha para ir para os Poços Verdes e fomos acompanhados por uma pessoa do local. O trajeto não é fácil, para crianças é extremamente difícil, e para idosos, não aconselharia. O percurso também é mal sinalizado, principalmente porque em alguns trajetos é preciso descer pelas pedras e passar por dentro das águas. Quando chegamos ao primeiro poço ficamos impressionados, é lindo. No primeiro, podemos entrar e nadar. Já o segundo, é uma cachoeira de 100 metros de altura e está num desnível de 130 metros com seis pequenas quedas d’água ao longo do percurso. Também é possível nadar, mas para isso você deve fazer um trajeto pelas pedras, que é perigoso.

cachoeira do bisnau

poço verde

Ficamos um tempo por lá, e depois fomos para a segunda trilha, que dava para a Cachoeira do Bisnau (que foi o auge do nosso passeio). O trajeto foi mais tranquilo, durante todo o caminho éramos contemplados pela paisagem dos poços com pequenas cachoeiras. Por fim, apenas para chegar a cachoeira, precisávamos subir nas pedras e passar por uma escada (pensei que não fosse conseguir). Depois, precisamos descer com o auxílio de cordas para conseguir chegar ao nosso destino. Sem dúvida, o esforço valeu a pena. A Cachoeira do Bisnau foi uma das coisas mais lindas que já vi na vida.

cachoeira do bisnau

bisnau

Ah, um conselho importante: não façam como nós que fomos de short e chinelo. É uma trilha perigosa, que precisa de atenção e segurança. Coloque um tênis confortável e vá. Outra coisa, é que nem na cabana, nem no trajeto, tem pontos de vendas de água ou comida. Leve uma mochila com petiscos e muita água!

cachoeira do bisnau

Os pontos turísticos que rodeiam Formosa vão muito além desses, por lá também tem a Cachoeira do Indaiá, o Sítio Arqueológico Toca da Onça, Buraco das Andorinhas, Cachoeira da Água Fria, a Lagoa Feia, Cachoeira do Rio Bonito, Cachoeira do Tororó, Cachoeira do Urubu, Poço Azul, Cachoeira da Palmeira, Cachoeira JK e muito mais!

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários que irei te responder! 😀

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

78 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *