Saia é a moda da vez: saia de perto de tudo o que faz mal

Velejamos por um oceano desconhecido: não sabemos para onde vamos, nem o que iremos encontrar, tão pouco, o que iremos nos tornar durante o processo. A vida é uma incógnita e muitas das coisas que acontecem nela estão longe da nossa compreensão. Há alguns anos atrás, minha mente vivia um turbilhão onde nada fazia sentido. Quando penso na pessoa que eu era naquela época, sinto um nó na garganta, mas também consigo entender o por quê de tudo. Todas as decepções, as situações, todos os desencontros, os desafetos, tudo que não se interligou e se desmanchou, foi essencial para escrever a minha história, e talvez, se um ponto tivesse sido diferente, minha vida não seria como ela é, e eu agradeço muito por hoje ela ser exatamente assim. É preciso respirar fundo e parar de querer entender o por quê das coisas e acreditar que nada é em vão. No entanto, também é preciso saber o que merece ficar e o que merece ir. Por mais que seja difícil, é preciso saber que algumas situações e algumas pessoas não somam, e vivemos tempos onde é preciso deixar para trás o que não nos impulsa.

Já me afastei de amigas que considerava como irmãs. Já me magoei com palavras e não revidei. Já engoli seco e fui chorar sozinha. Já me questionei sobre as situações que passei e por um instante, me culpei por aquilo. Leva um tempo até aprendermos que nem tudo depende de nós, apesar de conduzirmos a nossa vida, muitas coisas fogem do controle e simplesmente, precisam acontecer. Elas mudam o contexto em que vivemos, faz tudo desmoronar e tudo florescer. É como se elas escrevessem a nossa história, corrigindo nossas falhas e fazendo com que a vida seja da forma que ela deve ser. Se uma pessoa se afastou de você, a culpa não é necessariamente sua, são infinitos os motivos que podem ter acarretado isso. Se uma pessoa falou algo que te feriu, a culpa não é sua, nem sempre ouvimos o que merecemos. Se uma pessoa fala mal de você, isso não significa que você seja aquilo que ela falou, essa é apenas a concepção dela, nada mais. Muitas coisas podem fugir do controle, no entanto, somos nós quem decidimos o que permanece. Você já parou para pensar se o que tem feito parte da sua vida realmente te faz bem?

Um exemplo: existe uma pessoa na minha vida que é e sempre será especial. Entretanto, tudo o que essa pessoa pode fazer para me colocar para baixo e para me diminuir, ela faz. Se publico uma foto no Instagram ou no Facebook, ela procura um jeito de debochar. Se ela me encontra pessoalmente, ela busca formas de me alfinetar. É uma pessoa que não consigo me afastar, no entanto, é alguém que não crio laços mais fortes. Sempre irei amar, mas jamais irei me culpar por não querer estar perto de alguém que só busca me fazer mal.

Tem vezes que precisamos apenas: sair. Se alguém busca nos fazer mal, ao invés de revidar, é melhor sair, se afastar, se manter longe. Se uma pessoa falar algo que a gente não concorda ou que possa vir a nos magoar, basta sair. Se uma pessoa é tóxica, apenas a evite. Se o ambiente pesou, apenas saia. É preciso parar de querer entender o por quê ou de achar que tal pessoa irá mudar. É preciso pensar mais em nós e valorizar aquelas pessoas que nos fazem bem. É preciso se amar o suficiente para não se permitir ficar em ambientes ou rodeada de pessoas que não somam. Vivemos em tempos em que é preciso ser forte para se viver, e um dos maiores passos para se manter forte é estar longe de tudo aquilo que de alguma forma, nos puxa para baixo.

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

● Título do post feito por: A Soma de Todos os Afetos

34 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *