Enquanto você estiver no mesmo lugar, a vida será a mesma..

Há quem diz que tudo acontece porque tem que acontecer. Há quem diz que a gente não manda no destino. Há quem diz que a vida é feita de ciclos. São tantas teorias para descrever as passagens que acontecem na nossa vida que fica difícil saber no que acreditar. Até os meus seis anos, minha vida não sofreu muitas mudanças, era pacata e se resumia em brincar na rua, assistir desenho e ir para escola. Lembro como se fosse ontem, o dia que meus pais me perguntaram o que eu achava de ir morar no sítio do meu avô, com euforia, minha resposta foi repleta de ”sims”. O que eu não sabia era que as mudanças da minha vida começariam ali. Quando fomos morar no sítio dos meus avôs, tive que deixar a minha rotina, os meus amigos da rua, a casa em que cresci para viver uma nova rotina. Como era pequena e não entendia perfeitamente o que estava acontecendo, foi fácil me adaptar e viver aqueles novos hábitos. Até que outra mudança aconteceu.

saia da zona de conforto

Quando fomos morar no sítio, meu horário de escola precisou mudar e não foi fácil me acostumar, além disso, precisava pegar rodovia todos os dias. Enfim, diversos fatores fizeram os meus pais chegar a decisão de que eu iria morar com os meus avôs até terminar os estudos. Como minha irmã já morava com eles, essa fase de adaptação foi mais simples. Morei com os meus avôs por um ano e meio, até que precisei fazer uma cirurgia.. por ter que ficar de cadeiras de rodas por dois meses, meus pais optaram por me levar de volta para o sítio. Alguns anos se passaram, e nós voltamos a morar na casa que morávamos antes na cidade. Nesse período, meus pais tiveram alguns comércios, como um salão de beleza e uma lanchonete, nessa época, estava no colegial e os ajudava quando chegava em casa. Trabalhei com eles, até ter o meu primeiro emprego fixo em uma loja de eletrificação.

Foi nessa época que conheci o meu marido. Estava terminando o colegial, trabalhava nessa loja e fazia um curso de design. Até que um dia, o telefone tocou e eu ganhei um curso de técnico de enfermagem, totalmente de graça. Imediatamente, os meus pais insistiram para que eu fizesse o curso. Deixei o trabalho e o outro curso e comecei a fazer o curso técnico. Meio ano depois de ter começado o curso técnico, fui morar junto com o meu marido – que era meu namorado na época e sem dúvida, essa foi a maior mudança que aconteceu na minha vida. Depois dela, vieram muitas outras, como sair do curso técnico para tentar ser uma criadora de conteúdo, a separação dos meus pais, enfim, não são de todas as mudanças que minha vida teve que quero falar hoje. É sobre como as mudanças são importantes e como devemos estar prontos para sair do lugar. É sobre como as mudanças são responsáveis pela nossa coragem e pela perda do nosso medo. É sobre como elas são vitais na nossa existência.

mudar

Quando as mudanças começaram, ficava aflita, desesperada e com medo do que poderia acontecer. Mas, depois de um tempo, ela apareceu tantas vezes, mudando tantas coisas.. que um dia, ao invés de ter medo, comecei a ficar feliz em ver que ela apareceu outra vez. Em meio a tantas teorias, acredito que a nossa vida é feita de fases, é feita desse desapego, dessa coragem de viver. Eu sei que não é fácil enfrentar uma mudança, sair do lugar ou abandonar a nossa zona de conforto mas, olhe para trás e reflita sobre as mudanças que já aconteceram na sua vida e como ela mudou desde então. Durante todos esses anos de mudanças, aconteceram muitas coisas ruins, que tiraram a minha base e que me fez questionar muito o porquê de tudo aquilo, mas também foram incontáveis as coisas boas, o progresso e a evolução que tudo isso me causou. Feitos de cicatrizes, de evolução e de força. Feitos de medos, de anseios e também de coragem. Feitos de algo que vai muito além da nossa percepção. Pode ir sem medo. Nada é em vão. Tudo o que você precisa já está em você.

Qual foi a mudança mais difícil que você já enfrentou e qual foi a mais positiva? Compartilha com a gente!

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

36 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *