Tudo se desfaz, menos aquilo que você realmente é!

Não somos aquilo que acumulamos. Não somos os números da nossa conta bancária. Não somos a casa própria, nem o carro zero, tão pouco as roupas que usamos. Somos os pequenos fragmentos que deixamos por onde passamos. Somos o sorriso sincero, o olhar singelo, a luz que irradia. Somos aquilo que ninguém consegue ver. De pouco em pouco, alguns de nós foram deixando essa essência para trás. Os instantes, as memórias, a vontade de se doar para o outro, de simplificar ao invés de complicar, foram substituídas pela vontade de ter tudo aquilo que o dinheiro consegue comprar. Acontece que se você não cuidar das roupas, da casa, do carro, da conta bancária, logo eles se fragmentam. Enquanto, nada pode apagar aquilo que você é. Por mais que sua essência fique adormecida, quase esquecida, é no momento que você mais precisa dela, que ela ressurge.

o que você é

 Nossa história começava a ser escrita a partir do momento que chegamos neste mundo, e dia após dia, ganhamos características que demonstram um pouquinho de quem somos. Quando você ouve o nome de alguém, logo você se lembra dos momentos que você passou ao lado daquela pessoa, das particularidades que a fazem ser quem ela é, das marcas e da mensagem que ela deixou por onde passou. Alguns serão lembrados pela sua resiliência, outros pela empatia, outros pela sua sonoridade. Alguns serão lembrados pelo jeito liberto de ser, outros pela forma de pensar, outros pelas coisas boas que fizeram. Mas, também existem aqueles que serão lembrados de forma árdua, por tudo que plantaram de ruim.

Deixe a sua marca transmitindo o que existe de melhor em você. Não só para deixar uma lembrança bonita, mas para que você possa viver o hoje com sabedoria, com a consciência de que a vida é um sopro e de que nós não somos nada. Que a gente possa viver essa vida com tranquilidade, sabendo que estamos só de passagem. Que a gente possa deixar um pedacinho de nós em cada lugar que passarmos. Que a gente não tenha medo de seguir os nossos instintos, os nossos sonhos, as nossas vontades. Que a gente não tenha medo de se doar, de viver, de não se prender em nenhum lugar. Que a gente não se perca entre a ganância. Que a gente não se esqueça o verdadeiro sentido da vida. Afinal, se você não fizer tudo que você tem vontade nessa, quem te garante que existe outra?

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

34 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *