Reeducação alimentar: a importância de adotar hábitos saudáveis

Refém do efeito rebote e de hábitos que não queria abandonar. Do 38, fui para o 40 e do 40 fui para o 42. Fui de 58kg para 72kg. Quando chegava no limite do meu peso, começava uma dieta e logo que alcançava o meu objetivo voltava a comer da mesma forma de antes. Não foi apenas a imagem refletida no espelho que sofreu com essas idas e vindas, minha disposição, minha produtividade, minha respiração e até o meu humor estavam sendo afetados pelos meus hábitos ruins. Chegou uma hora em que foi preciso mudar, mas dessa vez de uma forma diferente. Tirei da minha cabeça que precisava seguir dietas milagrosas, mudar drasticamente a minha rotina e deixar de comer tudo aquilo que gostava e finalmente entendi que para uma mudança concreta é preciso se reeducar, é preciso reaprender, recomeçar.

reeducação alimentar

Mudar é essencial, desde que isso seja feito de forma leve, respeitando os nossos limites, sem cobranças ou pressão. Antes de começar alguma mudança, é preciso entender o que realmente precisa ser mudado. No meu caso, precisei reorganizar os meus horários, voltar a praticar exercícios físicos e recomeçar a reeducação alimentar. O primeiro passo que dei para essa mudança permanente foi organizando os meus horários. Antes de dormir, faço um cronograma do meu próximo dia, defino o horário que irei acordar, qual será o meu horário de trabalho, o horário que irei praticar exercícios e assim por diante. Dessa forma, consigo fazer tudo o que preciso, sem me sobrecarregar e sem criar desculpas para pular alguma função.

Fazer um cardápio semanal ou organizar os alimentos, para evitar o desperdício, para economizar e estar sempre comendo coisas diferentes, faço as compras no supermercado toda semana. No domingo faço o cardápio da semana, onde defino quais serão as refeições e o que iremos comer, dessa  forma, sei o que preciso comprar no supermercado, aproveito o que tem na geladeira e administro melhor o meu tempo por saber quais refeições irei preparar. Além de nos manter na reeducação alimentar, ter essa programação também faz com que a gente coma coisas diversificadas, fazendo com que a alimentação saudável seja prazerosa.

hábitos ruins

Descasque mais e desembale menos. Uma das coisas que eu mais fazia era tentar achar substituição para tudo, por exemplo: amo Doritos, então vou comprar milhares de chips de batata doce para substituir. É preciso ficar atenta, os mesmos perigos que estão dentro da embalagem do seu salgadinho favorito, também podem estar dentro da embalagem do seu salgadinho fit. Evite comer comidas que vêm em embalagens e prefira comer comidas naturais, como frutas, verduras e legumes.

Comer o que tiver vontade, mas com consciência. Nada na vida pode ser restrito, nós podemos comer o que quisermos, desde que seja com consciência. Eu mesma, sou viciada em chocolates. Deixei de comer o meu chocolate? Não. Mas não o como com tanta frequência. O que eu faço? Durante a semana, opto por consumir doces que sejam mais saudáveis, como essas três opções da Snackout que sempre tenho em casa e procuro consumir o chocolate ao leite, por exemplo, em um dia no final de semana de forma moderada.

doces fit

brigadeiro fit

Confesso que meu maior obstáculo na reeducação alimentar é tentar não comer chocolate com tanta frequência. Depois que conheci a Snackout isso se tornou muito mais fácil, essas três opções não podem faltar aqui em casa, meu marido é viciado no doce de coco e eu amo o brigadeiro e a pasta de amendoim. O melhor é que uma colher de sopa tem em média 64 calorias e é perfeita para consumir pura, com torrada, com pão. Outra coisa que não ficamos sem é o GranoCrock da marca, ele nada mais é que uma mistura de aveia, amêndoas, castanha, amendoim torrado, chia, quinoa, um toque especial de melaço de cana e canela em pó. Nosso vício é colocá-lo dentro do iogurte, fica maravilhoso. Se vocês querem uma opção para substituir aquele seu doce, pelo menos, durante a semana, garanta os seus potinhos e se surpreenda.

Faça exercícios. Comecei caminhando por 40 minutos e pensei em desistir por diversas vezes no meio do caminho de tanta dor que sentia nas pernas. Depois de algumas semanas, percebi que a dor passa. Atualmente, faço uma caminhada de uma hora e apesar da queimação (que chega a ser uma sensação gostosa), não sinto nadinha de dor. Além dos benefícios na aparência, a caminhada também me ajudou a não sentir dores fortes nas pernas que eu tinha com frequência (tenho pé plano e mesmo depois da cirurgia, ainda tinha dias que precisava tomar remédio de tanta dor que sentia nas pernas). Faça exercícios. Será difícil nos primeiros dias? Será. Mas passa!

creme de amendoim

mix de castanhas

Procure um profissional capacitado. Cada corpo é um corpo. Cada corpo tem necessidades diferentes. Por isso, procure alguém para te acompanhar, te instruir e que te ajude a alcançar seus objetivos durante o processo da reeducação alimentar. O nutricionista irá te ajudar a organizar a sua rotina e indicar os alimentos que não podem ficar de fora da sua alimentação, fazendo com que não haja nenhuma deficiência de nutrientes, acarretando outras complicações.

Por fim, lembre-se: não se prive de bons momentos, apenas saiba dosar. Excessos nunca são bons. Equilibre-se. Comer é um prazer, uma alegria. Não faça disso um obstáculo na sua vida. Afinal de contas, precisamos comer para viver.. que a gente viva feliz, sem culpas ou perturbações, fazendo escolhas boas, mas também permitindo-se viver.

O que você faz para ter uma qualidade de vida boa? Compartilha com a gente!

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

43 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *