Construa uma vida que faça você se sentir bem por dentro, não uma que pareça boa do lado de fora

Vidas que poderiam ser expostas em uma vitrine. Vidas que não são perfeitas, mas que aparentam ser. Pessoas que vivem em torno de mostrar para os outros que elas conseguem ter tudo o que há de melhor. Elas frequentam ambientes que não as definem, vestem roupas que não dizem nada sobre quem elas são, mas que as fazem ganhar prestígio de pessoas que, na verdade, não acrescentam em nada. Elas precisam ter o melhor carro, a melhor casa, o salário mais alto. Elas precisam ter as melhores roupas, o perfume mais caro, o cabelo mais bonito. Elas precisam exibir a família perfeita, o namorado ideal, uma vida livre de problemas. Elas criaram um mundo de aparências, onde até o ar que respiram precisa ser o melhor. Sem perceber que em um mundo de aparências, tudo se perde, tudo desmorona, deixando apenas um grande grito no vazio.

Há pessoas que apresentam o que elas são, outras apresentam o que elas tem. Existe um motivo para isso, esconder a essência, a personalidade ou o verdadeiro ”eu” é uma forma de obter aprovação social. Algumas pessoas não conseguem se sentir seguras o suficiente para serem aceitas por ser quem elas são, por isso, elas se camuflam e tentam ostentar o máximo de coisas externas possíveis para fazer parte de um grupo. No entanto, ninguém se preenche assim. É como se estivéssemos tentando fechar um buraco, enquanto abrimos outro do lado. Uma hora eles se encontram e ficam ainda maiores, ainda mais ocos, ainda mais profundos.

Somos instigados o tempo todo a nos mudar para se pertencer. Essa mudança de foco, do interno para o externo, do que você é para o que você precisa ser, gera paranoias que afeta todos os fatores da nossa vida. Se não fazemos parte do grupo de meninas popular na escola, nos moldamos para sermos aceitas por elas. Se alguém diz que não estamos magras o suficiente, no outro dia estamos de dieta, entramos para academia, porque os padrões dizem que precisamos ter o corpo perfeito. Não podemos ficar com a unha por fazer. Não podemos ter celulite. Não podemos ter o mesmo celular por mais de um ano. Não podemos ter espinhas, pontas duplas ou sair sem maquiagem. Não podemos repetir roupa. Não podemos ser o que todo mundo é. Atender todos os padrões que a sociedade impõe faz com que a gente caia no buraco da frustração, porque a sociedade exige o tempo todo que sejamos perfeitos, sendo que ninguém é.

ser quem você é

Não queira seguir um mecanismo que nos condena a viver uma vida vazia, na qual não podemos ser quem realmente somos, na qual não podemos seguir nossas vontades e nem podemos nos aceitar exatamente como somos. Um mecanismo que exige que a gente mude o tempo todo para se encaixar. Um mecanismo que quer que as pessoas sejam vazias, enquanto suas contas bancárias ficam cheias. Em troca de quê? Por quê? Ninguém sabe. Você não precisa ter o corpo das modelos das revistas. Você não precisa comprar as roupas da tendência. Também não precisa ter um carro 0, um apartamento no melhor bairro da sua cidade ou o celular da última geração para ser feliz. Você não é o que você tem. Você é o que você é. Construa uma vida que te faça sentir-se bem por dentro, não uma que pareça perfeita pelo lado de fora. Use as roupas que você sempre quis usar, desde a calça, até a camiseta. Faça um corte no cabelo que você sempre teve vontade mas nunca teve coragem. Faça uma boa ação. Viva a vida intensamente. Vida perfeita não significa ostentar e ser aceito pelos outros. Vida perfeita significa ser aceito por você mesmo, significa que você pode ser o que você quiser, sem precisar da aprovação de ninguém. Vida perfeita é ter uma vida feita por você, pensando em você, no que você realmente quer. Isso é suficiente!

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

31 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *