O Date Perfeito: 5 motivos pelos quais você não deveria assistir

Em sete minutos de filme, já conseguimos desvendar o final de O Date Perfeito, a nova aposta da Netflix para o segmento de comédias românticas adolescentes. Brooks Rattigan precisava de dinheiro para a faculdade, então com a ajuda do seu melhor amigo ele decide criar um aplicativo que permite contratar um namorado para todo tipo de situação. No entanto, adotar tantas personalidades para conseguir ser um par diferente todos os dias, faz com que Brooks esqueça quem ele realmente é, faz com que pessoas se afastem e o faz questionar se um dia ele conseguirá encontrar um amor de verdade.

Inicialmente, a história parece ser apenas uma modernização de Namorada de Aluguel. E de fato: não há grandes surpresas no escopo da história, que segue o padrão básico de comédias românticas. O elenco formado por Noah Centineo que já demonstrou ser o ator ideal para esse tipo de papel, depois de protagonizar ”Para Todos os Garotos que Já Amei”, e ”Sierra Burgess é uma Loser”. Camila Mendes, que esbanja talento em na série Riverdale e Laura Marano, que já atuou em mais de cinco filmes e ajudou na criação de partes importantes de O Date Perfeito, tinha tudo para surpreender, arrancar suspiros e criar mais uma obra que fica marcada no coração de qualquer um, apesar do clichê. No entanto, não é isso que acontece.

Eles tinham uma história que poderia ir além, um elenco excepcional, mas permaneceram com um roteiro óbvio, entregando uma história clichê, sem surpresas, reviravoltas ou algo que surpreendesse. Durante o filme, ficamos naquela expectativa de ver algo diferente, que fizesse com que o filme tivesse sua originalidade, como ”Para Todos os Garotos que Já Amei”, ”Sierra Burgess é uma Loser” ou ”Barraca do Beijo” teve, mas em ”O Date Perfeito”, nada acontece.

No desenrolar da história, Brooks conhece Celia Lieberman, uma garota descolada, que não liga para o que os outros dizem, os dois acabam criando uma relação inusitada após Celia usar os serviços de Brooks. Só com esse spoiler já dá para imaginar o final, né? No entanto, o que era para ser um final de arrancar suspiros, se tornou um final com um casal sem química algum, com um beijo sem graça, mais frio que um iceberg.

O que segura o filme são as atitudes imprevisíveis de Celia, as mudanças e o humor despojado de Brooks e a presença de Shelby, interpretada por Camila Mendes, a brasileira que tem conquistado cada vez mais seu espaço nas produções da Netflix. Entretanto, não dá para ignorar os erros, os clichês e as mesmices. Sou aquela pessoa que ama um clichê, bem clichê, mas esse superou todos os níveis possíveis do clichê.

O Date Perfeito é aquele filme inofensivo, clichê e bobinho que não vai fazer mal algum. As pessoas vão rir, se divertir e podem até se emocionar. Mas é aquilo: não vai ser memorável para ninguém. Logo que sair mais uma comédia romântica na Netflix, tudo vai ser esquecido. É um filme que foi construído de uma forma monótona, que poderia ir além, mas que também não peca por ser de menos.

E você, já assistiu o O Date Perfeito? Qual foi a sua experiência com esse filme?

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

52 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *