Calma, dias difíceis também chegam ao fim!

Tem dias em que os sonhos morrem, metas somem, planos caem por terra. Tem dias que o leite azeda, o arroz queima, o ônibus atrasa. Tem dias em que descontam na gente uma raiva que não é nossa, depositam na gente um fardo que não é nosso, passam por cima do nosso trabalho, dos nossos sentimentos, do nosso viver. Tem dias em que a gente adoce, gente que amamos adoece e gente essencial vai embora. Tem dias em que entendem tudo errado, não ouvem o que a gente fala, o que a gente pede, o que a gente quer. Tem dias em que a esperança desaparece, em que a fé se esconde, em que a luz fica lá longe, bem longe, e a gente nem consegue enxergá-la.

A vida é assim, de todo mundo. Ninguém sai por aí falando sobre seus próprios fantasmas, mas todos nós temos. Todo mundo enfrenta guerras, todo mundo caminha, mesmo estando cheios de vazios. Nós sempre continuamos, mesmo quando o arroz queima, mesmo depois do luto, da despedida, do caminho incerto. Nós continuamos mesmo quando não somos aqueles que gostaríamos de ser, mesmo com as falhas recorrentes, cicatrizes e fardos. E aprendemos que ter que continuar é muito mais que traçar um caminho que justifique nossa esperança por dias melhores. É saber deixar pra trás com sabedoria, entendendo que a vida é constituída por muitas histórias, e que finalizar um capítulo não significa dar fim ao que somos.

A gente se refaz, se descobre, se reinventa. Talvez isso aconteça porque uma hora a gente aprende a renegociar com a vida, descobrindo que novas portas estão sendo abertas, mesmo que haja a tendência de nos fixarmos em cadeados fechados. O mundo da gente começa a morrer antes da gente, mas o futuro também guarda boas surpresas, e o que se pode chamar de “nosso mundo” não existe só no passado, mas na realidade que construímos diariamente e somente nós podemos lapidar.

Quantos dias horríveis você já enfrentou até chegar aqui? 5, 10, 50? Quantas vezes você pensou que não aguentaria e aguentou? Sabe por quê? Porque você é a luz que ilumina qualquer escuridão, porque você é capaz de enfrentar qualquer batalha e mesmo que esteja exausta no fim dela, estará com um sorriso no rosto, porque você conseguiu superar mais um desafio. Somos sobreviventes diários, de uma jornada única e especial. Que sorte a nossa poder estar aqui mesmo com tantos altos e baixos para evoluir. O melhor está por vir, essa tempestade toda vai passar, até os piores dias chegam ao fim e você será feliz.

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

56 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *