Fique com alguém que você aceite. Ninguém muda ninguém.

Em uma quarta-feira qualquer, Luana encontrou o perfil de Paulo no Instagram. Os olhos castanhos, as poucas fotos e o sorriso encantador foram suficientes para que ela se encantasse. Enviou um direct e logo recebeu sua resposta. Dias depois, o primeiro encontro, semanas depois, o pedido de namoro. Tudo parecia perfeito. Até que ela começou a perceber que mesmo juntos, ele ainda recebia inúmeras ligações de amigas, saia com os amigos e desligava o celular, simplesmente sumia e não dava sinal de vida. Paula não dizia nada, afinal o namoro era recente e ela tinha convicção de que depois do casamento tudo mudaria. O casamento aconteceu e agora não era apenas as ligações e as saídas com os amigos que incomodava, era uma infinidade de atitudes. Nada mudou e sabe porque? Porque ninguém muda ninguém.

Quantas pessoas não namoram e até se casam com a falsa ideia de que o outro irá mudar? Eu acredito na mudança do ser humano, mas também acredito que essa ideia que a gente tem que podemos salvar o outro, de que devemos suportar todas as atitudes que nos causam dor porque podemos ajudar o outro a melhor deve ser esquecida. Porque nós não vamos. Ninguém muda da noite para o dia. Imagina se mudaria por alguém. Mudamos quando a vida bate tão forte que a única saída é enrijecer para não sucumbir. Por isso, preste atenção no que você tolera e não admite em alguém.

Se você detesta mentiras, por exemplo, não se case com alguém que minta na ilusão de achar que com o casamento, o namoro ou até mesmo o amor irá proporcionar essa mudança. Casamento e namoro não salvam e nem mudam ninguém. Pior, com a convivência os defeitos e as coisas que incomodam tendem a se realçar cada vez mais. Gerando brigas, cobranças e desgaste no relacionamento. Preste atenção no namoro porque o casamento não irá ser uma fórmula mágica que simplesmente irá transformar essa pessoa. Case-se com alguém que você aceite. Seja a toalha molhada em cima da cama, o jeito desorganizado ou a mensagem visualizada e não respondida no Whatsapp.

O que uma pessoa aprende no convívio com outra pode ser capaz de fazê-la mudar. Somos seres em contante movimento e, de repente, novas ideias e comportamentos podem surgir em quem nunca havia imaginado. Porém, essas sementes só crescem em solo fértil. Essa mudança só surge em quem já pensava, mesmo que bem no fundo, em deixá-la acontecer. Você pode ser a mulher mais magnífica que ele encontrou na vida, a nora que a mãe dele pediu aos céus, mas ainda assim, se ele não quiser parar de viver a vida de solteiro, ele não irá parar. Ele não vai parar de beber porque a ama. Ele vai parar de beber porque o fígado dele irá gritar que não aguenta mais. Ele não vai parar de ir em festas porque você insistiu para que ele fizesse isso, ele vai parar porque cansou. 

 Todos mudam, mas no seu próprio tempo. Acredito até, que mudamos mais por medo do que por qualquer outro motivo. Mudamos por medo de perder quem amamos. Mudamos por medo de perder o emprego. Mudamos por medo de morrer. Mudamos por medo de sofrer. Mudamos por medo do novo, mas mudamos. Ou você aceita quem ele é, ou cai fora. Ninguém é obrigado a ficar onde não se lhe convém. E acredite: nossos defeitos e qualidades quem constrói ou desconstrói somos apenas nós mesmos.

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

65 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *