Para cada pessoa que escolhe partir, há outras que insistem em ficar

Seu sapato novo ficou bonito para o mundo, mas fez nascer bolhas em seus pés. Comeu seu calcanhar e sua alegria. Pessoa errada é assim, igual sapato apertado. Na ânsia de calçar algo que possa abraçar nossos pés cansados e carentes, a gente se apequena para caber onde não cabe. Pessoas são como caminhos, todas nos levam a algum lugar. Existem percursos que não tem fim, existem caminhos que parecem labirintos, rotas que parecem de isopor, como aquele cenário que parece lindo, mas é falso e vazio. Hoje eu sei, mas eu não imaginava que tem gente que é caminho para lugar nenhum, que tem gente que é tempo perdido, que tem gente que escolhe partir, mas que por sorte, outras insistem em ficar.

Existem pessoas que não pretendem arrumar as suas vidas para te colocar nela, como existem pessoas que não precisam mudar nada, pois, seu espaço sempre esteve ali. Existem pessoas que não se preocuparão com o seu sms dizendo que está em apuros. Mas, existem pessoas que moverão céus e terras para encontrar a melhor solução.  Pessoas vêm e vão. Passam, deixam marcas, impressões, mas há sempre alguém que fica um pouco mais. Da mesma forma que existem pessoas que entram no nosso mundo para florescer, existem aquelas que entram nele apenas de passagem. E tudo bem.. são essas chegadas e partidas que constroem pouco a pouco quem somos.

Sem perceber, acabamos mantendo junto de nós muita tralha, a gente se apega aos objetos sem serventia e as roupas que nunca mais sairão do cabide. Buscamos uma segurança ilusória do que é palpável, a fim de lidarmos com a imprevisibilidade da vida. Nessa toada, acabamos também ficando perto de quem deveria estar bem longe.  Quando se trata de objetos é simples, basta se desfazer de tudo o que não é mais necessário no entulho. Quando é com relacionamentos em geral, é necessário, da mesma forma, descarregar-se de quem nada mais é do que acúmulo de peso emocional negativo, de quem esgota nossas energias e não retorna nada de bom. Quando damos o melhor e recebemos o pior, é hora de repensar o tipo de trocas que queremos para nossas vidas.

Novos começos só aparecem depois de alguns pontos finais. Entender que o caminho do outro nem sempre é o mesmo que o nosso, não é fácil. Toda partida é questionada. Se pudêssemos, manteríamos todos aqueles que já passaram pela nossa vida nela. Mas, alguns sapatos são apertados demais para permanecer na nossa sapateira. Assim como algumas pessoas são incompatíveis com a gente. E mesmo que a gente não entenda o porque disso hoje, amanhã perceberemos que é melhor deixar ir, sem pesares, quem nunca soube ficar.

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

49 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *