E se eu não sei o que quero da vida?

Um gênio surge em sua vida e pede para que você descreva exatamente como você quer que sua vida seja daqui dez anos, mas detalhe: ele não vai te dar riqueza, ele apenas te colocará no lugar certo. Como você a descreveria? Que profissão gostaria de seguir? Será que você estaria casada? Será que já teria filhos? Será que você adiaria a faculdade para fazer um intercâmbio? Será que você saberia o que responder? Há pessoas que, em um certo momento, perdem as rédeas de sua própria vida e não se identificam mais com o percurso que foi percorrido e que continuam seguindo. Elas não sabem qual caminho seguir, e na verdade, todos que elas encontram parece não ser bom o suficiente. Não há metas, não há futuros, não há objetivos. Elas estão simplesmente perdidas.

Todos, em algum momento, nos sentimos assim, como se estivéssemos em um beco sem saída. É uma situação na qual detectamos, ao mesmo tempo, um grande vazio interior: nada por fora, pouco por dentro. Embora não queiramos reconhecer, tudo que fizemos até hoje – nossas decisões, nossa maneira de viver, nossas rejeições – trouxeram esse caminho que parece não ter saída. Quando a luz no fim do túnel sumir, quando tudo parecer perdido, lembre-se que nada irá te tirar dessa situação, antes que você se reencontre com você mesma. Qual foi a última vez que você fez alguma coisa porque você realmente queria fazer? Qual foi o momento em que você abriu mão de você para se concentrar nos outros? Desde quando o que fazer com sua vida se tornou a última prioridade?

Tudo isso te levou para esse beco sem saída, e tudo bem.. quem é que não o enfrenta? Esse é o momento ideal para que você possa ser consciente de si mesmo e do que está à sua volta. Para que você volte a se conectar com o mundo e, também, com você mesmo. Seus sonhos, seus anseios, o que realmente o motiva, se farão presentes para apontar todos esses objetivos que você tem, mas que durante muito tempo você não quis ver porque se desviou do caminho. Você acredita que não há saída, quando a solução está dentro de você. Sua maior motivação vem de si mesmo, mas para encontrar o caminho certo você tem que saber o que deseja.

Dentro de você, você sabe qual é o caminho certo. No entanto, o tempo que você tem passado vivendo no piloto automático diminui seus instintos, fazendo com que agora você se sinta perdido. Costumamos viver com diferentes expectativas sobre como as coisas devem ir surgindo. Termino a faculdade, encontro um emprego, depois o amor da minha vida com quem terei filhos e viverei muito feliz. Parece perfeito, certo? O ideal ao qual muitas pessoas aspiram. No entanto, e se tudo der errado?

Talvez você não esteja onde gostaria de estar aos vinte, trinta ou quarenta anos. Talvez isso seja uma forma de você perceber que não pode continuar vivendo sua vida de acordo com o que a sociedade, seus pais e você mesmo esperam. Talvez a lição que fica nesse erro no percurso e a chegada no beco sem saída, seja deixar de lado todas as expectativas, deixar de lado todos os cronogramas e abandonar a noção de que, em certa idade, você precisa ser mais realizado do que os outros ou precisa ter tudo isso junto.

Talvez se sentir perdido é essencial para que a gente aprenda a não levar a vida tão a sério. Talvez a lição seja aproveitar a vida como ela é, ao invés de definir prazos, cronogramas e datas de vencimento. Talvez a vida seja apenas atemporal e nós tenhamos que aceitar isso. Entenda que sua vida nunca será perfeita e nem sempre tudo sairá como o planejado e que tudo bem.. ame-a mesmo assim. Sentir-se perdido é apenas uma forma de Deus ensinar você esperar, porque ele quer que você saiba que nem sempre poderá controlar algumas situações, não importa o quanto você tente, porque esse é o trabalho dele, não o seu.
Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

78 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *