7 hábitos saudáveis que ajudam sua vida financeira

O tempo não sabe aceitar brincadeiras, não gosta da nossa confusão. Então, ele apronta: domina as pessoas, momentos preciosos e inunda nossa existência com responsabilidades sem fim. Tínhamos tudo para viver numa briga: ele levando amores, amigos, trazendo rugas e entradas no cabelo. Mas, enquanto os outros se rendem à ele, nós corremos duas vezes mais. Projetamos uma imagem bem caricata dos adultos quando somos mais novos: nós, em alguma medida, imaginamos que vamos envelhecer, ter uma casa, filhos e um jardim florido. Crescemos e descobrimos que as coisas não são bem assim. A vida adulta é meio como andar na corda bamba, mas sem saber onde vai cair se algo der errado.

Há uma verdade sobre a vida adulta que muita gente acaba deixando passar batido: a organização é essencial para o sucesso financeiro. E ela não envolve apenas separar o dinheiro que vai para as contas e o dinheiro que vai para o lazer, mas a montagem de um esquema satisfatório de finanças pessoais e de novos hábitos. Não entendia muito bem a importância de se ter hábitos financeiros, até que fui engolida por faturas, boletos e contas fixas. Através de uma sequência de ações diárias, semanais ou mensais, conseguimos segurar a rédea da nossa vida financeira e, consequentemente, conseguimos também economizar e se aproximar de nossos planos e metas. Para te ajudar nessa empreitada, separei sete hábitos que vão te ajudar (e muito!) a organizar melhor suas finanças pessoais.

Você pode até estar contente com a sua renda, mas isso não significa que você não pode aumenta-la. Por mais que sua renda esteja sendo satisfatória você não sabe o que pode acontecer no dia de amanhã ou quais serão seus planos futuros, por isso, buscar maneiras alternativas para aumentar a sua renda nunca é demais. E há duas maneiras de fazer isso: poupando dinheiro ou encontrando novas formas de ganhar dinheiro. Tem uma propriedade ou algo que possa alugar? Alugue. Tem alguma habilidade que possa servir como freelance? Faça. Não usa a TV à cabo? Mude.

Quando você vai comprar algo, você sempre opta por parcelar ou pagar à vista? Os parcelamentos têm suas vantagens e em algumas situações, são inevitáveis. Porém, o mais indicado para ter uma vida financeira saudável é deixá-los para quando forem exatamente isso: inevitáveis. Tudo o que não for uma casa, um carro ou um equipamento mais caro, você pode tentar juntar o dinheiro necessário e comprar à vista. Assim, você não cria uma nova dívida, foge de juros abusivos e ainda se sente ótimo com um produto novinho em folha e totalmente seu. Pode ser difícil à princípio, mas, aos poucos, você vai se acostumar.

Quem segura as rédeas da sua vida financeira? Você sabe para onde vai o seu salário? Tudo o que entra e tudo o que sai? Até as pequenas contas precisam ser organizadas ou nunca iremos saber o quanto realmente gastamos, para onde o nosso dinheiro está indo e se onde o deixamos, realmente vale a pena. Separe, categorize e demonstre quais são os seus gastos e lucros mês a mês. Essa é uma regrinha básica, mas que faz toda a diferença.

Tudo o que você compra é realmente necessário? Não há lugares mais propícios para o desperdício de dinheiro que lojas de roupas, supermercados ou shoppings. Gastava horrores em lojas de departamento e parcelava tudo. Comprava tudo e mais um pouco no supermercado, e na maioria das vezes, nem consumíamos tudo. Quando não organizamos nossa vida financeira tudo parece necessário, mas na realidade não precisamos de metade das coisas que compramos. Reavalie seus investimentos.

Nossa maior motivação por trás de qualquer mudança nos nossos hábitos é a meta. Se tivermos um propósito, por maior ou menor que ele seja, temos uma inspiração maior do que qualquer outra para agirmos. Você pode querer trocar de carro, comprar um apartamento, economizar para o ensino superior dos seus filhos, fazer uma viagem dos sonhos ou até mesmo objetivos menores, como adquirir um computador ou celular novo. Depois de decidir onde chegar, você só vai precisar definir o caminho que vai percorrer: quanto por mês poderá guardar e quais tipos de gastos podem ser abandonados.

Não dá para sobreviver à vida adulta sem um fundo para emergências. Para poder seguir em frente com seus planos e metas você precisa, primeiro, separar um pouco do seu dinheiro para situações de necessidade. Pode demorar um tempo para que você comece a economizar para o que realmente quer, mas é muito melhor agir sem medo. Além do mais, quando falamos da nossa família, é muito difícil nos arriscar. Com um fundo de emergência você estará preparado para imprevistos financeiros, e assim poderá evitar transtornos e um possível pedido de empréstimo.

Reserve um tempinho para definir o que precisa fazer, efetivamente, para economizar. Você assiste todos os canais que estão inclusos no seu pacote de TV por assinatura ou poderia optar por outro pacote? Você consome tudo o que você compra no supermercado? Será que você não gastaria menos se contratasse outro serviço de internet? O objetivo é saber como cortar esses valores extras do seu orçamento e, de preferência, registrar esses cortes, o que torna a economia mais real para todos da família.

Com metas, paciência e força de vontade, suas metas financeiras ficarão ao seu alcance em muito menos tempo do que você imagina. Não deixe para começar depois, planeje e mude seus hábitos agora mesmo!

Compartilha com a gente: você consegue administrar sua vida financeira? Qual é o hábito mais constante que você tem para que tudo não saia do controle?

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

52 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *