Como dividir tarefas domésticas quando marido e mulher trabalham juntos?

Com o tempo descobri que minhas mãos eram pequenas para conseguir abraçar o mundo inteiro, elas precisavam se interligar com outras para tornar o meu mundo completo e meu infinito maior. Talvez, abraçar o mundo seja exatamente isso: estar unido com aqueles que mais amamos e que estão ligados com nós por algum propósito. Tentei abraçar o mundo sozinha, mas deixei espaços que depois não consegui preencher. Se você estuda, trabalha fora ou os dois, provavelmente você se desdobra para dar conta de todos os afazeres domésticos depois do expediente ou durante os finais de semana. Porém, você já pensou em dividir as tarefas com seu marido ou com outras pessoas que vivem sob o mesmo teto? Dividir essas responsabilidades não sobrecarrega ninguém e permite que sobre tempo para que cada um invista em seus projetos pessoais. Nossas mãos não são suficientes para abraçar o mundo, mas se as unirmos com as de quem compartilha a vida conosco isto se torna possível.

Quando sai de casa ainda estava no terceiro colegial e fazia um curso técnico a noite. Meu marido trabalhava das oito da manhã as cinco e meia da tarde. Todos os dias acordávamos juntos, ele me levava para a aula e ao voltar para casa arrumava o quarto, guardava o que estava fora do lugar e lavava a louça. Quando chegava da aula, almoçava e fazia uma limpeza básica na casa: varria, passava pano quando precisava e tirava o pó. Também deixava todas as refeições do próximo dia prontas, já que não estava em casa na janta, nem no horário de almoço dele. E assim, se finalizava os nossos dias.

Minhas aulas terminaram e consegui ter o dia livre para cuidar das responsabilidades da casa, com isso nossa rotina mudou totalmente. Acordávamos as sete e quinze, fazia o café e ele saia para trabalhar. Durante o dia cuidava da limpeza e das refeições. Como ele trabalhava fora e resolvia todas as coisas externas, como pagar contas e ir ao supermercado, por exemplo, fiquei responsável por cuidar de toda a organização e limpeza da casa.

Atualmente nossa rotina é bem diferente das anteriores, agora trabalhamos juntos. Sem horários fixos e com o trabalho dividido. Acordamos por volta das oito, nove horas da manhã, tomamos nosso café e cada um se dedica ao seu respectivo trabalho profissional. Em dia de faxina, ele tira o pó, limpa as sacadas e passa aspirador. Enquanto eu, lavo os banheiros, troco as roupas de cama, limpo os tapetes e passo pano na casa. Durante a semana, fico responsável pela organização e limpeza da casa, enquanto ele cuida das partes externas: correio, pagar contas, ir ao banco, entre outras coisas, e cuida das necessidades do Bart. Assim, se finaliza nossas rotinas diárias. Mas, nem sempre o trabalho foi divido e coordenado dessa forma, principalmente porque não conseguia aceitar ajuda, pensava que deveria dar conta de tudo e acabei me sobrecarregando. Como conseguimos definir as tarefas de cada um? 

Vocês devem sentar com o marido, filhos ou com quem compartilha do mesmo teto que você e ver o que é mais fácil para um e para o outro e, assim, dividirem o trabalho doméstico. Meu maior desafio foi entender que meu marido tinha o tempo dele e fazia as coisas da forma que ele sabia e não como eu queria. Para piorar, não tinha paciência de ensinar e acabava fazendo por ele. Tenha paciência com ele, com seus filhos ou com quem conviva com você e compreenda o ritmo de cada um, o importante é que a pessoa se esforce e esteja aberta para lhe ajudar. Quanto mais você discutir, obrigar e querer que tudo seja feito da força que você quer, menos possibilidades terão de conseguir avançar, por isso veja se está disposta a ter pequenas mudanças.

Se você quer aderir a essa rotina compartilhada, anote esses conselhos preciosos na sua agenda:

Seja menos crítica e tenha mais paciência, grande parte dos homens reclamam que suas esposas são críticas e detalhistas quanto à organização doméstica. É válido lembrar que nós mulheres fomos sempre mais incentivadas a aprender sobre as coisas da casa e os homens não, por isso nem sempre eles tem facilidade com isso. Mas vale a pena ter paciência, ensiná-lo e quando vocês tiverem filhos, fazer o mesmo com as meninas e os meninos também.

Elogie, substitua as críticas pelos elogios. Seu marido fez algo que não estava acostumado a fazer e demonstrou interesse em te ajudar? Elogie! Se você pensar: “não fez mais do que a obrigação” vai estar criando um clima bem pesado para o relacionamento.

Não troque ajuda por sexo ou por qualquer outra coisa, se você fizer uma troca com seu marido do tipo: ”se me ajudar você tem benefícios”, só estará desgastando o relacionamento.

Se ambos trabalham muitas horas fora e gastam tempo com outra atividade como os estudos, a sugestão é contratar uma diarista. Se não for possível, o ideal é estipular um dia da semana para que ambos façam a limpeza juntos – tipo: o dia da faxina!

Todo casal tem a sua própria forma de organizar as tarefas domésticas. Mas, de forma geral, o caminho para que seu marido ou namorado, filhos ou outro alguém ajude naturalmente sem você precisar pedir toda vez é ter paciência, os convide aos poucos para começar a ajudar, reforce positivamente as tentativas deles e os oriente nas atividades que ainda não dominam. Assim, vocês conseguirão, de forma natural e harmônica, tornar a divisão de tarefas algo comum dentro de casa.

Compartilha com a gente: como você organiza os afazeres domésticos do seu lar?

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

60 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *