Porque ninguém tem o poder de fazer o outro feliz

Velejo em uma constante busca por respostas, entre tantas incógnitas, como seriamos capazes de cessar tantos questionamentos existentes dentro de nós? Se pudesse silenciar apenas um deles seria: por quê insistimos em procurar no outro aquilo que falta em nós? Queremos ser amados, sem amar. Queremos alcançar nossos objetivos, mas só nos queixamos da vida. Queremos ser felizes transferindo para o outro a responsabilidade de nos fazer feliz. De todas as ilusões, a primeira que precisamos eliminar de nossas vidas é essa insistência em achar que o outro precisa nos preencher. O outro é essencial em nossa vida, ele pode nos ajudar, amar e ser alguém especial. O que ele não pode fazer é aquilo que nós mesmos não fazemos por nós. Afinal, não podemos sentir o que o outro sente. Ninguém é responsável por você, só você é. Então, não se coloque nas mãos do outro. Não dependa de que o outro seja, faça ou diga para você se sentir bem e feliz. Sempre que esperar algo de alguém, primeiro faça isso por você.

Você pode fazer alguém sorrir, pode fazer alguém se sentir bem mas, fazer alguém feliz é algo que está fora do nosso controle. Ninguém tem condições de cuidar do outro. Não por maldade, apenas por limitação.  Ser feliz é uma responsabilidade de cada um. É aquele velho ditado que fiz, se você não é feliz sozinho, não será feliz com outra pessoa também. Nossa felicidade vive dentro de nós. Cada qual está aqui para cuidar de si. Não permaneça nesse sonho de esperar um parceiro para suprir suas carências, esperando o dia que não precisará usar suas forças para trabalhar ou para ser feliz, esperando que todos que passem por você o aprovem, aplaudam, sorriam e fale bem da sua pessoa.

Criamos expectativas que jamais serão superadas porque elas refletem não o que gostaríamos de encontrar em alguém, mas sim o que gostaríamos de ser. Parece contraditório, não é? Mas nossos medos, traumas e inseguranças estão enraizados nesse vazio que suga nossa alma, e cria uma falsa sensação de que alguém, em algum lugar, poderá preencher esse vazio e fazer por nós o que nem nós mesmos fomos capazes de fazer: que é nos amar e respeitar antes de esperar isso de qualquer outra pessoas.

Construímos nossos ideais de amigos, familiares, de parceiros, de colegas, sempre baseados nas nossas carências. Queremos que eles sejam do tamanho exato daquilo que mais necessitamos. Ignoramos a realidade e investimos na ilusão. Esquecemos que aquela idealização não existe, porque essas pessoas são reais. Quando a verdade chega, culpamos o outro por não ser o que sonhávamos e não nos fazer feliz. Precisamos entender que temos responsabilidade de sermos inteiros e completos sozinhos. Todos, sem exceção, terão suas faltas, seus próprios vazios, seus próprios medos e suas expectativas. Então, quem sabe, se finalmente entendêssemos que somos os únicos capazes de nos fazermos felizes, poderemos sim encontrar alguém com quem compartilhar nossa felicidade, nossa paz e nosso amor.

Lembre-se sempre: sua felicidade é sua joia mais preciosa, cuide bem dela! Porque o primeiro passo para ser feliz é ser responsável por si mesmo, afinal, ninguém vai fazer por você aquilo que você não faz por si. 

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

44 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *