Medo do espelho? Bobagem!

Luana não era dona de uma cintura fina, então nunca usou um cropped. Maria só saia de casa com cinta modeladora. Jéssica comprava todos os remédios emagrecedores das propagandas da televisão. Antes de ir para escola, Lucia enchia seus sutiãs de papel para criar a impressão de seios maiores. Paula ficava horas sem comer para emagrecer. Lívia nunca foi para praia com suas amigas por conta das suas estrias. Já Lúcia, não ligava para estes padrões, ela se aceitava como ela realmente é. Você já se olhou no espelho hoje? O que achou da imagem refletida? Ela te deixou feliz ou triste? Culturalmente, nós somos encorajados a reconhecer as qualidades, feitos, beleza e a grandeza das outras pessoas, mas somos bastante vagos quando se refere a reconhecermos a nós mesmos. Porque não posso amar minhas estrias, o meu cabelo bagunçado, meu sorriso amarelo e a maneira desengonçada dos meus passos?

Escolher roupas nas lojas, ou mesmo vestir-se de manhã, deixa você triste? Quando você sai para comprar, passa horas e horas rodando entre lojas, sem encontrar nada que fique bem? Você vive comparando seu corpo com o de outras pessoas? Você procura peças que escondam partes do seu corpo? Quando se olha no espelho, você busca imediatamente os “defeitos” do seu corpo? Muitas pessoas se vestem para se esconder, sem ao menos perceber que poderiam valorizar aquelas partes do corpo que elas mais gostam, retirando a atenção das pessoas e delas mesmas para aquelas que elas não gostam. Mas, ao invés disso, elas se escondem o máximo possível. Armários lotados de roupas escuras, peças maiores que o tamanho real da pessoa, peças com tecidos elásticos, preparados para ganho de peso eventual, peças que evidenciam exatamente o que a pessoa não gosta em si mesma. Tudo isso é um jeito de se esconder do espelho.

Quando nos amamos de verdade, compreendemos que em qualquer circunstância, estamos no lugar certo, na hora certa, no momento exato. Podemos perceber que a angústia e o sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estamos indo contra nossas verdades. Quando nos amamos de verdade, percebemos como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive nós mesmos. Quando nos amamos de verdade, percebemos que uma roupa, um acessório ou calçado é pequeno demais para expressar tudo aquilo que somos, mas que mesmo assim têm muito a dizer sobre nós. Ame-se o suficiente para entender que você pode ser tudo o que quiser, desde que não atinja ninguém, não tem porque se oprimir por nada.

 Desde 1998, a Vínculo é uma empresa de moda que busca através da pesquisa internacional nos grandes centros geradores de tendência, oferecer ao mercado nacional inovação com qualidade e excelência tecnológica. Sem padrões, a marca investe em produtos que não definem a mulher por seu biotipo, mas que expressam as inúmeras versões existentes dentro de cada uma delas. Com peças flexíveis, práticas e versáteis para o dia a dia, a Vínculo se torna indispensável em qualquer armário.

Ei, não acredito que chegou até aqui e vai me dizer que ainda não conhece as roupas da Vínculo Basic. Garanta já as suas peças você também!
Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

62 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *