9 conselhos valiosos para mamães de primeira viagem

Ser mãe é como uma nascente em uma montanha que nutre uma árvore desde sua raiz. Ser mãe é permitir que a natureza a transforme com todas as suas leis. Ser mãe é entender que um bebê está sendo gerado em seu ventre e que junto dele vem o seu choro na maternidade, as trocas de fraldas, as noites em claro, suas primeiras papinhas, seu primeiro passo, e que junto com esses instantes, o sentimento que se manifesta é pura gratidão, por saber que antes caminhava como metade e que agora, se tornou imensidão.

Bárbara e Jefferson interligaram suas vidas, dividindo-a com amigos, festas e compromissos que fugiam da responsabilidade de ser pais. Até a chegava da Isabela, eles pensavam que conhecia o significado de felicidade, até perceber que a verdadeira alegria e amor vinha de um sorriso banguela e bafinho de leite. Ela sempre teve o desejo de ser mãe nova, e aos vinte e cinco anos se sentiu preparada para dar um passo à frente, conversou com seu marido e ambos decidiram juntos que era o momento de se tornarem pais, desde então, a chegada dessa princesa foi toda planejada com muito amor.

1. Um turbilhão de pensamentos se faz presente quando a suspeita da gravidez acontece, com a confirmação, isso apenas aumenta. Quando recebeu a confirmação, qual foi seu primeiro pensamento? E a reação do seu parceiro e familiares?

Primeiro pensamento “ Agora vamos conhecer o verdadeiro amor” um misto de sentimentos bons, foi a confirmação de um sonho! A reação dos familiares e do meu marido não poderia ser melhor, foi muita festa, pois não era um sonho só meu , era o sonho de todos!

2. Imaginar qual será o sexo do bebê, como será seu quartinho e como tudo se transformará após sua chegada se torna rotineiro, mas alguns fatores, como o parto, podem afligir os pensamentos da mamãe. Você optou pela cesária ou pelo parto normal? Como foi sua experiência?

Optei pelo parto normal porque tinha medo de fazer uma cesariana e porque também li em muitos blogs que o parto normal corre menos riscos de infecções. Minha experiência foi bem tranquila, como disse as enfermeiras no dia cheguei no hospital com 6 cm dilatada, apenas sentindo cólicas fracas, fui porque saiu sangue e assustamos, chegando no hospital o médico disse: “já vou te internar”, imediatamente liguei e pedi para minha mãe ir, pois só podia acompanhante mulher, falo para todos que minha mãe foi fundamental pra mim naquele momento tão dolorido, ela me deu forças, me acalmou e rezou por mim. Fiquei mais ou menos 2 horas em trabalho de parto, foram dores fortes mais que logo se transformou em alegria, nasceu a minha princesa!

3. Os hormônios mudam, os preparativos começam, o corpo começa a mudar e a ansiedade aumenta, com tantas mudanças acontecendo, as mamães ainda precisam lidar com os comentários, sugestões e palpites, que na maioria das vezes, são desnecessários e podem invadir e prejudicar o momento que o casal está vivendo. Como foi com você?

O que mais me incomodou na gravidez foram os palpites, escutei de tudo, desde coisas mais chatas, até comentários desnecessários para o momento: ”Nossa, sua barriga tá muito alta, você não vai conseguir parto normal”, ”Nossa, tá grávida só de um?”, ”Parto normal? Você tá doida? Você nunca consegue”, ” 41 semanas, ela vai fazer coco e morrer”, ”É menina? Espera um pouco, o médico pode ter errado e você perde todo o enxoval.” Esses tipos de comentários eram os que mais me deixava nervosa, porque eu já tinha os meus medos e ainda escutar isso.

4. Se explorarmos nossas memórias de infância, percebemos facilmente o quanto nosso mundo perdeu valores importantes, e muitos desses ensinamentos foram essenciais para manifestarmos o nosso melhor lado. Ver esses ideais sendo deixados de lado te angustia? Qual a melhor forma, na sua opinião, de educar uma criança com os valores bons, já que o mundo promove o contrário? Vocês seguem algum método de educação?

Sinto medo do rumo que as coisas estão indo, os valores estão se invertendo, a televisão incentiva o errado, eles não percebem que os responsáveis pela formação de uma criança somos nós, somos exemplo, eles procuram alguém  pra se espelhar. Com a Isabela, sempre dou amor, sempre converso e ensino aquilo que meus pais me ensinaram, pedir bença, falar obrigada, falar que ama, demonstrar carinho e o fundamental levar pra igreja, são coisas pequenas que o dinheiro não compra. Como mãe de primeira viagem acho que o certo é isso.

5. O mundo criou uma visão esplêndida da maternidade, como se nela, só existisse momentos bons. Mas, na realidade, percebemos que nem tudo é mil maravilhas, os momentos bons são intensos, mas os de batalha também. Quando ela chegou, aconteceu algo que você pensou que fosse de uma forma e foi totalmente diferente?

Ah, muita coisa não aconteceu do jeito que pensava, paguei muita língua. A maternidade é perfeita, mas não são flores, tem momentos que penso que vou pirar, momentos em que não sei como agir. Lembro que na primeira crise de choro da Isabela liguei para minha mãe para perguntar qual o motivo do choro, fiquei meio perdida e com medo de não dar conta, mais Graças a Deus entre erros e acertos estou dando conta, nascemos pra isso.

6. Como foi o período de adaptação com o bebê? No seu lar, as tarefas são dividas igualmente entre você e seu parceiro? Como vocês se programaram?

A adaptação foi uma fase complicada, ela nasceu bem na época que meu marido estava fazendo curso, então foi meio difícil. Nos primeiros meses tive ajuda da minha sogra e da minha mãe, elas foram essenciais para me ajudar a colocar as coisas no eixo na nova rotina. A Isabela sempre foi bem tranquila, no primeiro mês só mamava e dormia, depois foi ficando mais difícil fazer as tarefas da casa, pois ela queria somente colo, nesse momento era onde entrava meu marido, ele olhava ela enquanto eu limpava a casa.

7. Já ouvi alguns comentários do tipo: quando você engravidar, terá que se privar, não poderá sair ou realizar tarefas comuns do dia a dia, viva, pois depois que o bebê nascer, não fará mais nada, ou então, adapte o bebê a sua casa, não sua casa ao bebê. O que você acha de tais pensamentos?

Escutei muito isso durante a gestação, chato de se ouvir, minha gravidez foi planejada então escolhi isso, me preparei bastante e sabia que um bebê mudaria toda a nossa rotina. A partir do momento que nosso filho nasce não temos mais aquele tempo, antes quando minhas amigas me chamavam para sair a resposta era sim na hora, agora  pergunto, tem lugar pra deixar a Isabela? É de boa ela ir? Porque penso da seguinte forma: se não cabe ela, não me cabe. Penso que as pessoas não precisam falar isso, a nossa própria cabeça muda, nós mesmos mudamos a nossa forma de pensar e de agir, comigo foi assim, comecei a rever certas atitudes, comecei a querer ser uma pessoa melhor para ser exemplo pra ela.

8. Quando surgiu a ideia de criar um Instagram para compartilhar o dia a dia da Isabela, seus looks e vídeos?

Fiz o Instagram para família acompanhar, porque todo dia alguém me pedia foto, pensei: vou fazer um Instagram e postarei tudo lá. Sempre gostei de fazer montagens com piadinhas, até que um certo dia fiz com o Bernardo, filho da Tali e ela postou no stories, depois disso ganhei muitos seguidores, foi quando decidi compartilhar com mais pessoas, postava fotos criativas, dicas e fui crescendo, nunca imaginei que chegaria onde cheguei, sobre os looks, comecei colocar quando já não conseguia mais fotos criativas, e deu super certo também.

9. Se você pudesse dar um conselho para quem pretende engravidar ou já está grávida, qual seria?

Falo para todas as minhas amigas casadas, tenha filhos se quiser realmente conhecer o amor verdadeiro, filhos são bençãos de Deus, é a forma mais linda de Deus mostrar o amor dele por nós, então o conselho que dou é tenha filhos, ame, aproveite, tenha paciência, passa tão rápido e depois dá uma saudade tão grande. Afirmo com toda certeza depois que a Isabela nasceu nunca mais fiquei sozinha e triste, tenho uma amiga e alegria lado a lado.

Jura que você ainda não conhece o Instagram da Isabela? Conheça agora, mas se prepare: a explosão de fofura que não acaba mais!

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

34 Replies to “9 conselhos valiosos para mamães de primeira viagem”

  1. Que legal, não sou mãe ainda, mas sei que conselhos são sempre muito bem-vindos 🙂

    1. Que bom que gostou Monique, fico imensamente feliz! ❤

  2. Monyque Evelyn says: Responder

    Que post mais lindo, amei suas dicas 😀

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    1. Fico muito feliz por você ter gostado! ❤

  3. Que amooor, vontade de esmagar <3 amei o post Kaila <3 beijos
    http://www.blogbelezamake.com

    1. Fico feliz por você ter gostado, Luana! ❤

  4. Que post mais amor, Kaila!!

    Ameeeeeeeeei

    Bjooos

    1. Que bom que gostou, fico feliz Fê!

  5. linda demais essa bebê!
    Dicas valiosas pra quem sonha em ser mãe.
    bj http://www.diadebrilho.com

    1. Que bom que gostou Wanessa, fico feliz! ❤

  6. Já conheço o instagram da Isabela ela é muito lindaa!
    E adorei saber dos conselhos.
    http://www.pamlepletier.com

    1. Fico feliz por você ter gostado, Pam! ❤

  7. Ela é uma lindeza e super estilosa! Adorei os questionamentos da postagem *-*

    bjs

    http://www.tpmbasica.com.br/2018/03/cigarrete-com-sapatilha-de-oncinha.html
    youtube.com/tpmbasica

    1. Fico imensamente feliz por você ter gostado, Silvana! ❤

  8. São ótimos conselhos, eu como mãe de duas princesas passei por tudo isso duplicado. Mas confesso que eu cada gestação é um sentimento diferente mais as duas são esplendidas experiencias e meu coração aumentou de tamanho duas vezes. Ela é muito linda!
    Os Papos Femininos

    1. Fico muito feliz por você ter gostado, Dandara! ❤

  9. Que fofuraaa, uma princesa!
    Beijos :*

  10. Thais Pereira Terra says: Responder

    ótimas dicas! Achei a bebê uma fofura <3

    http://www.biigthais.com

    Beijoos ;*

    1. Que bom que gostou, fico muito feliz Thais! ❤

  11. Não sei quem são, mas vou fuçar no IG da Isabela. 🙂

    Beijo!
    Cores do Vício

    1. Depois me conta o que achou, combinado?

  12. Que bebê mais fofa, oin! Eu adoro entrevistas com mães, acho muito legal ver o ponto de vista delas, afinal, um dia essas informações vão me ser úteis x) Acho que o que a grávida mais ouve mesmo são palpites furados e negativos dos outros, afff… Adorei a entrevista!

    Beijinhos
    tipsnconfessions.blogspot.com

    1. Pois é, não é atoa que todo mundo apelida as mamães de saco de palpites, né? Acho que é a pior parte!

  13. A Isabela é mt fofa, vontade de apertar! Essas dicas são ótimas pra quem pensa em ser mãe, o que não é meu caso, rs. Adoro bebês, mas não tenho vontade de ser mãe.

    Beijos/Kisses.

    Anete Oliveira
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fanpage
    Instagram

    1. Fico muito feliz por você ter gostado, Anete! ❤

  14. Gostei muito de ler tanto as perguntas como as respostas e a bebé é tão fofaaaa! 🙂

    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    1. Fico muito feliz por você ter gostado, Inês! ❤

  15. Que entrevista maravilhosa!
    Ótimas dicas.
    Beijos.
    https://vinteedoisdemaio.blogspot.com.br/

    1. Que bom que gostou Gabriele, fico feliz! ❤

  16. Ola Kaila parabéns pelo blog e pelos conteúdos, obrigado por compartilhar… E nós acabamos compartilhando no agregador de links: https://www.visitas.site/?data=09-03-2018 fez muito sucesso, depois vai e da uma olhadinha… Continue enviando os seus melhores conteúdos para nossa rede!

    1. Muito obrigado Robson, amei conhecer sua plataforma e fiquei feliz em saber que isso foi reciproco! Enviarei sim. ❤

Deixe uma resposta