Nem de menino, nem de menina: conheça as roupas infantis sem gênero

Por quê minha filha deve vestir rosa, se sua cor preferida é o azul? Por quê meu filho deve brincar apenas de carrinhos? O que uma simples cor ou objeto têm a dizer sobre nós? Esses rótulos reforçam os preconceitos e limita as escolhas profissionais e pessoais do futuro, estamos lidando com seres humanos em formação, das raízes de comportamentos futuros. Brinquedos de ação e construção treinam as habilidades, ajudam na resolução de problemas e encorajam as crianças a serem ativas. Já os brinquedos com foco em animações, pintura ou ao ar livre, permitem a prática das habilidades sociais. Excluir as crianças de certas brincadeiras, brinquedos ou roupas faz com que elas percam experiências de formações importantes. Por quê uma roupa ou um brinquedo influenciariam seu filho? Essas particularidades não conseguem ditar gostos, ideais ou maneiras de se comportar, elas livram as crianças dos sinais e rótulos que determinam no que elas deviam ter interesse e as presenteiam com o livre arbítrio.

Os produtos sem gênero alcançaram de brinquedos à decoração do quarto da criança, fugir do clássico é o novo rumo do mercado infantil. Marcas nacionais e internacionais investiram na causa e estão tentando demonstrar o quanto as roupas podem ser ferramentas importantes na construção da personalidade da criança, em vez de servir apenas para distinguir homem de mulher. Em outras palavras, desmistificar a ideia de que menina só usa rosa e menino só usa azul – uma quebra de paradigmas essenciais para formar uma geração livre para ser o que quiser ser.

E de roupas originais, de personalidade e extremamente bonitas, a BabyBeh entende. Eles são uma marca sem gênero, uma marca Urbana, com Rock, que gosta do mar e que se move por ideais e respeita as diferenças e as igualdades. Inspirando relações de amor com os bebês e com o mundo, eles vão além da produção de roupas, eles criam histórias.

Macacão Rock Space – BabyBeh

Os rótulos da sociedade geram guerra, desamor e indiferença. Que diferença faz a cor da sua pele, sua classe social ou religião? Serei menos mulher por usar verde ou azul? Eu sei que nossa sociedade parece ter se esquecido que por dentro somos todos iguais, mas você não precisa esquecer. Não importa como você seja, o que importa são as suas ações no mundo, o legado de bem que vai deixar quando se despedir desta vida. Ame além da diversidade de definições com as quais a sociedade tenta nos rotular.

Guarde um segredo: sou tão apaixonada pelo design das roupas sem gênero, elas vão além, são criativas, suas estampas são originais e despertam o melhor de nossos pequenos em tão pouco tempo de vida. Explore os lindos modelos da BabyBeh e me conte: qual foi seu favorito?

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

66 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *