As nove mudanças do namoro para o casamento

Em um dia de inverno, a solidão se cruza com seus pensamentos, te fazendo perceber que o mundo ao seu redor encontrou em alguém motivos para sorrir, enquanto você, continua procurando motivos para acreditar que, se não deu certo com aquele advogado recém-formado, algum publicitário irá aparecer em breve para te tirar o fôlego, mesmo que por questão de dias, até sumir, de novo. Talvez, você tenha apenas azar no amor, azar no jogo, azar até no azar, quem é que sabe? Mas, se em um dia ensolarado, em um instante qualquer, seu coração palpitar diferente, não estranhe, você apenas ganhou um coração para chamar de seu, daqueles que faz o seu mundo, o meu e de todos os cosmos ficarem em câmera lenta. Porque não importa quantas voltas o mundo deu ou dará, em qual momento você está ou o que será, todo caminho possui aquela curva que muda drasticamente uma rota, transformando o monótono em mistério, concebendo sentido para a vida.

Os momentos de solidão faz com que a gente se lembre de como é se sentir sem ninguém, depois a vida se encarrega de colocar pessoas extraordinárias em nosso caminho, fazendo com que a gente entenda que por mais que a jornada é repleta de presença, é na ausência que nossa alma cresce de tamanho. E são desses tamanhos que o nosso amor precisa, e quando ele invade, não existe meio termo ou razão, de maneira simples, ele faz moradia no milimetro mais bonito do nosso corpo. Manifestando-se em instantes singulares, como no dia a dia, no casamento, nos filhos e nas conquistas internas que ambos alcançam. Mas, o que muda do namoro para o casamento?

Saudade de não sentir saudade, namorados não se encontram todos os dias e noites, não se vêem após o trabalho ou quando acordam. Há espaço para sentir falta do outro, ter saudade. Após o casamento, vocês criam uma rotina juntos e todos aqueles momentos que não eram compartilhados entre o casal, serão.

Overdose de companhia, a saudade se despede, assim como o tempo para si. Existe aquele momento em nossa rotina que gostamos de preparar um café na cama para o nosso parceiro ou uma surpresa antes dele chegar do trabalho, outrora, só queremos respirar fundo e ter cinco minutinhos para refletir ou simplesmente deitar em nossa cama e não pensar em nada. Casais que não possuem esse equilíbrio, perdem o tempo para si e se torturam com essa presença intensa do parceiro.

Falta de cuidados com o corpo, ela não usa mais maquiagem, não faz o cabelo e não liga para a depilação, enquanto ele criou barriga e não corta as unhas do pé. Segundo especialistas, homens e mulheres tendem a não se preocupar tanto com a aparência após o casamento.

Sexo rotineiro, após o casamento esqueça aquele intensidade que você já viu em filmes, por mais que você possa transar todos os dias, isso não acontece. Quando você está namorando, se programa para o sexo por estar junto com aquela pessoa naquele dia, mas no casamento não, até porque todos os dias são compostos por vocês, e em alguns, é normal que aconteça um desgaste natural por conta da exaustão do dia a dia.

Obrigações sociais, o casamento promove mudanças drásticas no relacionamento com a família. Se antes você não se sentir na obrigação formal de ir na casa da mãe do namorado, agora que ele mora com você as visitas constantes são inevitáveis, em ambas as partes. As mesmas mudanças acontecem na vida social: o aniversário de um amigo, jantar na casa do chefe ou no casamento de alguém que você não conhece.

Perda da individualidade, ele perde o futebol com os amigos, enquanto ela abre mão do happy hour com as amigas. De repente, as atividades que cada um tinha quando solteiro ficaram de lado para agradar o parceiro. Homens casados se queixam frequentemente que sua mulher acha ruim que ele faça coisas com outras pessoas, enquanto as mulheres reclamam que não têm espaço para viver a vida delas. Um dos desafios da vida conjunta é manter a individualidade mesmo estando casados. Os dois precisam ter esse tempo para fazer coisas que ambos gostam, mesmo que seja juntos, um acompanhando o outro.

Brigas sob o mesmo teto, no namoro você passa os bons momentos juntos com a pessoa e quando acontece uma briga, cada um vai para a sua casa. Mas, e quando o lar é mesmo?

Percebe que o casamento dos filmes não é verdadeiro, chegar em casa saltitante após um longo dia de trabalho pode acontecer, mas não diariamente como nas telinhas, os jantares elaborados não acontecem todos os dias e nem com os dois juntos, no casamento real existe obrigações, deveres e horários, e não apenas compromissos agradáveis, nenhum perrengue, casa organizada e nenhum estresse como nos filmes.

Algumas particularidades só serão vistas quando suas vidas forem compartilhadas, ele nunca acha nada e é sempre desorganizado, ela não aceita opiniões e é sempre teimosa, mas você não vai saber até estarem no sob o mesmo teto.

Compartilha com a gente se você é casada: qual foi a maior diferença na sua opinião? E se você não é, conta para mim, qual mudança mais te aflige quando você pensa na rotina a dois?

Espero que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

66 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *