5 coisas desagradáveis que já ouvi por ser blogueira

Há um ano atrás, algumas batalhas emocionais foram intensas na minha trajetória: me encontrava no terceiro colegial, havia acabado de sair de casa, queria me autoconhecer antes de prestar um vestibular ou escolher qual profissão seguir, mas sentia que não havia tempo para isso. Meus amigos estavam escolhendo suas faculdades, procurando por repúblicas, e felizes por terem feito suas escolhas, enquanto no meio do turbilhão, velejava pelos meus sonhos, que imploravam para serem ouvidos, mas não sentia coragem para segui-los. Fiz minha escolha -mesmo sabendo que aquilo não se conectava comigo: me matriculei em um curso técnico. Porém, quando seguimos um caminho que não preenche nosso ser, aquilo se torna vago. Um ano depois, tranquei meu curso e tomei coragem para seguir o que meu coração implorava. Consegui compreender que a gente pode ser o que quisermos, qualquer coisa que seja feita com amor e sorriso no rosto, nunca será desamparada, nunca faltará emprego para quem é bom no que faz, não importa o que se faça. Muitos não acreditavam em mim, mas caminhei mesmo assim.

Em ligações e mensagens, as pessoas diziam: porque não escolher algo garantido? Entendia tal preocupação, mas sabia que os meus caminhos não precisavam ser iguais aos dos outros, e que tudo bem não querer seguir um caminho tradicional, isso não iria me impedir de alcançar meus objetivos. Mas, estar tão certa da minha escolha, não me fez ficar imune aos comentários desagradáveis. Eles vieram de lugares que não imaginava e me fizeram mais forte, ao invés de abaixar a cabeça, cada palavra ouvida me fortifica. Se você é uma criadora de conteúdo, como eu, aposto que já ouviu alguma frase abaixo:

Mas, isso não é uma profissão, você fica em casa sem fazer nada. Não tenho carteira assinada, mas assim como qualquer emprego comum, sigo horários, fecho contratados, entrego trabalhos, tenho compromissos e responsabilidades diárias. Imagine que você tem uma loja, você se doa para ela diariamente para que os consumidores apreciem aquilo, com esse espaço virtual não é diferente, preciso manter ele organizado, com bons conteúdos, dedicação e relevância para que empresas possam comprar minhas ideias.

Nossa, porque as lojas te mandam produtos de graça?  Comecei do zero e conquistei cada seguidor, cada comentário que recebo, batalhei por dois anos para alcançar um público fiel, me dedico para tirar boas fotos, para editar, para pesquisar sobre tendências, para criar conteúdos e invisto em equipamentos para fornecer essas particularidades. Então, não, as marcas não me enviam produtos de graça. Elas apreciam meu trabalho e realizam uma troca ou pagamento para fazermos sua publicidade. Assim, como as rádios e a televisão ganham para divulgar uma marca, produto ou campanha.

Porque você não manda currículo para arrumar um emprego? Moro em uma cidade do interior e na maioria das vezes, as pessoas não conhecem o tipo de trabalho que realizo. Esses comentários ficaram mais intensos depois que meu marido começou trabalhar comigo. Essas pessoas pensam que por estarmos em casa e não trabalharmos fora, somos desempregados e ficamos em casa o dia todo sem fazer nada – como se as contas se pagassem sozinhas.

Agora você anda só na vida mansa, sem fazer nada, né? Quantas vezes, fomos resolver coisas externas do nosso trabalho e encontramos alguém conhecido que nos pergunta se estamos de férias ou dizem que estamos muito bem, porque agora só andamos para cima e para baixo sem fazer nada.

Mas, como funciona seu trabalho? Me ensina? Por mais engraçado que seja, as mesmas pessoas que apontam o dedo para julgar são aquelas que se contorcem para saber como você conseguiu alcançar esse emprego.

Mesmo que você siga um caminho comum, não conseguirá agradar a todos e não ficará imune aos comentários. Siga o que te motiva, preenche e te faz feliz. Não permita que as negatividades ou elogios exacerbados derrubem o que te faz bem, usufrua dessas negatividades para te fortalecer. Algumas pessoas expressam o que tem dentro de si, enquanto outras querem te ver bem, mas não melhor que elas. Elas despejam esses comentários como uma maneira de se defender. Essas pessoas podem sentir apreço e carinho por você e se alegrar com as suas realizações, desde que o seu sucesso nunca supere o dela. Coloque um sorriso no rosto e faça o que sabe fazer de melhor – quando ouvir um comentário, apenas sorria mais uma vez e saiba que não existe caminho mais certo que aquele que nosso coração pulsa ao seguir.

E você, já ouviu um comentário desagradável sobre o seu trabalho? Compartilha com a gente!

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post.

78 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *