Trabalhe para viver ao invés de viver só para trabalhar

As vezes, acordava e percebia que meu pai já havia saído para trabalhar, todos os dias ele deixava o café pronto e só voltava horas depois. Aos domingos, a Fórmula 1 era indispensável e sempre que podíamos visitávamos um lugar diferente. O tempo poderia ser chamado de metamorfose, ele é responsável pela mudança drástica de alguns seres. Minhas lembranças de infância são tão protegidas porque o mundo de hoje me assusta, antes as pessoas trabalhavam para ter a condição de ter uma vida melhor, hoje elas vivem para trabalhar, porque nenhum dinheiro parece ser suficiente para preencher o vazio interno que existe dentro delas, por mais que elas ganhem, sempre querem mais. Correm atrás de uma vida que nunca será delas. Entendas, um dia o corpo se despedirá desse universo, as conquistas alcançadas serão mantidas na terra. Mas, a alma se manterá viva com a essência que você construiu.

Observar tantas pessoas com pensamentos distintos, me faz questionar o sentido dessa vida, será que existe ideais certos ou errados? Não sei qual é minha missão aqui na terra, mas sei que Ele não permitiu que a gente viesse para um mundo tão maravilhoso, repleto de lugares espetaculares, pessoas singulares, comidas exóticas, para vivermos em um cubículo, todos os dias das 9h às 18h, sendo obrigados a não ver outro mundo a não ser aquele. Minha história não é tão extensa, ela é preenchida por apenas 19 janeiros. Nunca trabalhei em uma multinacional, nunca ganhei um salário de dar inveja e ainda não me formei. Mas, posso dizer que minha alma está tão feliz, quanto as dos meus amigos que passaram no vestibular, se mudaram de cidade ou estão em empregos fixos.

Quando estava no último ano de escola, ficava envergonhada por não saber o que dizer quando me perguntavam o que queria ser, hoje só posso dizer: livre para ser quem eu quiser ser. Nessa história curta, meus passos são seguidos com o coração, estou no lugar que preciso estar, minhas escritas atendem pessoas que precisam, uso do meu trabalho para ajudar o próximo, transmito minhas experiências e o melhor de mim. Quando admirei o meu trabalho, compreendi que se prender a um currículo para ser bem sucedida é uma grande perda de tempo.

Ei, você não é a empresa que trabalha, tão pouco o salário que você ganha. Você é o que você vive. As pessoas que você conhece. Os filmes que você assiste. Os lugares que você visita. O bem que você faz. As experiências que você têm. As vezes, trabalhar de ajudante de cozinha, juntar o dinheiro e viajar o mundo, vale mais que lutar por uma promoção no emprego. Se desafie, faça um trabalho voluntário, presenteie uma criança no natal, escreva um livro, mesmo que ele não seja publicado, lute por uma causa que você acredite, mesmo com o mundo inteiro te achando uma louca, plante uma árvore, seja livre. Insano é quem aceita aos 20 e tantos anos, ficar preso no trânsito para trabalhar, cruzando o caminho das mesmas pessoas, de frente para o mesmo computador.

Uma pessoa que começa a trabalhar aos 20 anos só conseguirá se aposentar, em média, aos 55 (sem levar em conta que a reforma da previdência, com certeza, aumentará este prazo). Isto quer dizer que dedicamos os melhores anos de nossas vidas ao trabalho. Portanto, é importante que reflitamos se vale a pena nos tornarmos escravos do trabalho. Será que nossa atividade profissional não está exigindo mais de nós do que deveríamos oferecer?

Diante disso, gostaria de lhe fazer uma proposta: trabalhe para viver, não viva só para trabalhar. O trabalho deve ser um meio para atingirmos nossos objetivos, não nossa única meta de vida.  Não há como negar que ele é uma grande fonte de realização pessoal e que devemos nos dedicar muito para que as atividades que o compõem sejam sempre bem feitas. Porém, o problema ocorre quando nos esquecemos do lazer, da família e da espiritualidade. Pare e diga: qual é sua prioridade?

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post.

83 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *