Quer que algo dê certo? Não conte a ninguém!

Em termos simples, pode-se dizer que compartilhar significa dar algo de nós aos demais. Esse dar algo pode ser: uma parte do nosso alimento, uma ilusão pessoal, sentimento de amor para outra pessoa ou alguma de nossas conquistas. Assim, o conceito compartilhar envolve necessariamente a intervenção de dois ou mais sujeitos, normalmente um partilha e o outro recebe, ou então uma troca acontece eles. Mas, pensando bem, será que realmente vale a pena jogar ao vento nossos sonhos que há tanto tempo estavam esperando para se tornarem reais? Lembra-se de quando os poetas diziam que a felicidade resiste para aqueles que a guardam para si? Porque felicidade exposta é a mesma coisa de jogar tudo para o alto, como um sopro, o sorriso se apagou.

Minha alma já teve sonhos, daqueles que eram tudo e de repente se tornaram nada, porque foram compartilhados com pessoas vazias de mais para entender aquela magia. Outrora, me contentava em seguir os caminhos apontados, aqueles que as pessoas insistem em dizer que é o correto, mesmo sabendo que nossas riquezas ficarão para trás, simplesmente seguimos, que perca de tempo, não? As vezes, é difícil compreender que são poucas as coisas que devem ser ditas, a sintonia do próximo nem sempre é constituída por sentimentos bons, tornando aquele ato de partilha que deveria ser especial, em nossa maior frustração.

Faça uma rápida retrospectiva mental da sua vida: quantos planos você já deixou para trás por conta da opinião dos outros? Queria aprender um idioma e parou no meio do curso (ou sequer começou)? Começou a guardar dinheiro para fazer uma grande viagem e depois de alguns meses desistiu? Deu início a um negócio de forma modesta mas perdeu a vontade de continuar? Abandonou a dieta e a academia?

Não é tão grave desistir de um projeto ou outro o longo da vida, as circunstâncias mudam, nosso interior se transforma e às vezes, é preciso deixar algumas coisas para trás para seguirmos em frente. Mas, reflita sobre o porque dessas ações acontecerem, elas partiram de você ou de algo que você escutou?

Alguns sonhos são distantes, mas jamais impossíveis de serem alcançados. Quantas vezes ao compartilhar uma notícia importante, um novo desejo ou uma nova meta, você ouviu: ah, mais você não vai conseguir ou então: ah legal, mais acho que você deveria fazer tal coisa. Automaticamente, as pessoas tendem a pensar primeiro nas coisas ruins e depois – se é que pensam, que aquilo é positivo. Sonhar é preciso, sonhos podem se tornar reais, nossa alma é feita deles.

Por isso, se quiser evitar decepções guarde seus sonhos, metas e planos para o futuro em uma caixinha especial. Evite falar sobre eles até que se realizem. Nenhum de nossos projetos é perfeito, na verdade, eles possuem inúmeros pontos fracos por meio dos quais podem ser facilmente destruídos.  Se o objetivo é seu, entenda que és o único que deve estar verdadeiramente interessado em realizá-lo. Pare com essas ideias de realizar algo só se estiver acompanhado, a dependência é o vício dos acomodados.

Se o problema é precisar de alguém para te dar ânimo, aprenda a ser uma boa companhia para si mesmo e se auto-incentive. Se não sabe fazer algo, aprenda. Se não consegue fazer várias coisas ao mesmo tempo, faça uma por vez. Isso não significa que você nunca deve pedir ajuda, muito pelo contrário. Mas precisa estar preparado para ser auto-suficiente e tomar a iniciativa quando não houver ninguém para te ajudar.

”Tão perigosa quanto a inveja é a capacidade do ser humano achar que chegou ao topo. Quando ele acha que pode tudo, começa o fim.”

Desejos para o futuro? Pés no chão, boca fechada, olhar em frente e coração-bússola. Se a gente tem isso e saúde, não há mal que sempre vença. Que o bem prevaleça sempre.

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post.

70 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *