Jamais pegue carona nos problemas dos outros

De uma forma falha, pensava que a melhor maneira de fazer a diferença era acolhendo o problema de alguém, ao cruzar uma determinada situação um sentimento de satisfação se manifesta, uma paz interior consome e uma nuvem de positividade da qual nunca queremos afastar se faz presente. Sem perceber que pegar carona e tentar resolver um problema que não é nosso pode provocar muitos transtornos e ainda impedir o crescimento de quem amamos. Viver requer olhos esperançosos para reconhecer as pequenas belezas do dia a dia como força para enfrentar as dificuldades. Se houvesse alguém que sempre resolvesse os seus, será que você iria batalhar pela vida? Será que você enxergaria os ensinamentos por trás das barreiras?

Aceitar que as pessoas são diferentes uma das outras não é uma tarefa fácil, afinal, quantas vezes você não cruzou o caminho de alguém com tantas particularidades parecidas com as suas? Mas no fim, cada ser vive de uma forma, com costumes, ensinamentos e hábitos distintos dos nossos, duas cabeças não pensam igual. Por isso, toda vez que você se pegar pensando ”a vida desta pessoa seria muito melhor se..”, lembre-se de que essa é a vida dela e não a sua. Por mais que o intuito seja ajudar, não sabemos qual é a perspectiva dela sobre o mundo, projetar suas expectativas sobre o outro não irá ajuda-lo, deixe-o descobrir a melhor maneira de lidar com aquele momento.

Você jamais conseguirá resolver o problema de alguém que não quer ter seus problemas resolvidos, entenda: há pessoas que, literalmente, cultivam seus problemas e se apegam a eles de tal maneira que já não conseguem mais se ver sem aquela lamentação. Por isso, se viver dessa maneira é a escolha dela, apenas aceite.

Tentar resgatar alguém pode te afundar, há pessoas que se apegam tanto no problema das outras, que os transforma em seus. Elas se envolvem com tanta profundidade que passam a viver em função da vida do outro, esquecendo-se de si mesmo. No fim, ninguém ajuda ninguém.

Há infinitas formas de ajudar seus amigos, seu companheiro ou um familiar, uma boa conversa, demonstrar que é grato por sua companhia, convidando-o para sair e até demonstrando o quão especial essa pessoa é na sua vida. O maior erro, é se sentir na obrigação de tomar as rédeas da vida alheia e organiza-las sozinho, mesmo que ela queira. Agir dessa maneira só irá desestimulá-la a acreditar no seu próprio potencial e vai torná-la dependente de você.

Você não precisa que o outro seja feliz para ser feliz, na teoria parece simples, mas pode ser que o seu desespero para ajudar as pessoas seja reflexo do depósito de expectativas que você coloca sobre ela. Compartilhar momentos, alegrias e sorrisos é uma forma maravilhosa de viver nossas relações, mas essa felicidade parte de dentro de nós. Respire fundo, olhe para dentro e simplesmente sorria sinceramente para si mesmo. Se você for capaz disso, também será de inspirar quem ama a ser feliz como você, isso vale muito mais do que servir de amparo para alguém.

Cuidar de si mesmo exige tempo e dedicação, mas ajuda mais do que você imagina, muitas pessoas escondem seus problemas debaixo do tapete e correm para a casa do vizinho para lhe dar conselhos. Seja sincero consigo mesmo, encare suas dificuldades, procure sua paz interior e, quando tudo estiver em harmonia, a sua energia positiva será o suficiente para inspirar as pessoas ao seu redor.

Os problemas não são necessariamente coisas ruins, através deles conseguimos entender que a vida não é um mar de rosas, é preciso entender que barreiras são comuns e que ninguém é obrigado a ser feliz o tempo inteiro. Quando compreendemos isso, percebemos que as dificuldades precisam acontecer para que nós amadureçamos e aprendamos a desapegar.

Você não pode mudar as pessoas, mas pode amá-las. Ninguém é melhor que ninguém, nenhum ser pode mudar o outro e nem resolver seus problemas, muito menos julgar o que é bom ou não para ela. Todo mundo tem problemas, apenas doe um pouco de amor e volte logo para cuidar dos seus.

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post!

50 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *