Existe hora certa para casar?

Há muitas mudanças acontecendo nos dias de hoje, muitas coisam estão ficando para trás e outras já não chegam nem perto do que eram antes. Podemos ver isso principalmente nos relacionamentos, é bem mais difícil ver os jovens com planos de formar uma família, sendo responsáveis, cuidando dos seus filhos e de uma casa. Hoje as pessoas buscam aproveitar cada vez mais a vida e sua liberdade. Porém, essa não foi a escolha de Leslie e Fabricio, os dois fizeram a escolha de uma vida a dois.

Leslie e Fabricio começaram a namorar quando ela tinha 16 anos, ele foi seu primeiro amor e seu primeiro namorado. Os dois dividiram suas vidas por um ano, infelizmente o relacionamento se rompeu e os dois viveram por dois anos separados. O amor transbordou e a saudade bateu e esse casal não conseguiu ficar longe um do outro, hoje não são apenas namorados e sim, duas pessoas que dividem suas vidas há um ano e seis meses de casados. É sobre essa experiencia que vamos falar no Minuto da Entrevista de hoje.

3

Como começou a história de vocês?

Eu e o Fabricio somos Testemunhas de Jeová e a gente sempre frequentou a mesma congregação, desde criança. Ele diz que sempre gostou de mim, e foi por aí que nossa história começou. Eu não falava muito com ele, mas quando começamos a conversar frequentemente eu passei a admirar as qualidades dele e aos poucos viramos amigos que por sua vez virou amor.

Qual foi o momento que vocês fizeram a escolha de ter uma vida a dois? 

Não teve um momento específico, até por que eu achava (e ainda acho) que casamento é algo muito sério e eu tinha medo de não conseguir dar conta das responsabilidades de uma vida a dois. Nós namoramos por um tempo, nos separamos por dois anos e voltamos novamente, dessa vez já estávamos mais maduros e achamos que já era hora de seguir a vida como casados.

É muito difícil ver as pessoas querendo se casar nos dias de hoje, a maioria prefere ter a sua liberdade, sair, aproveitar com os amigos do que ter várias responsabilidades e ter um futuro a dois. O que você acha sobre isso?

Aprendi que ao virar adulto responsabilidade é uma coisa que sempre vai existir, seja você casado ou não, elas só mudam conforme as circunstâncias, então se você ama alguém a ponto de querer dividir sua vida com ela, não se preocupe, as responsabilidades serão o de menos. Quanto a liberdade, amigos e saideira… isso é relativo. Ninguém tira sua liberdade a menos que você queira, claro, sem nunca se esquecer do respeito que deve haver entre casal. A gente ainda pode continuar saindo e curtindo os amigos mesmo depois do casamento, é só colocar cada coisa no seu lugar.

Qual a maior vantagem e desvantagem de uma vida a dois? 

A maior vantagem é a ajuda mútua, você sabe que tem alguém que vai sempre estar do seu lado em qualquer circunstância. A desvantagem é ter que dividir o danoninho, haha.

Viver com uma pessoa diferente é bem complicado, é bem diferente de viver com uma pessoa da nossa família. É outro jeito, outra criação, outros hábitos. Qual a maior dificuldade que vocês já passaram?

Existem manias da pessoa que a gente só conhece depois do casamento. No nosso caso é em relação à minha mania de limpeza. Por exemplo, na minha casa ninguém entra com sapato de rua, já na casa da família do Fabrício é normal andar de sapato dentro de casa, isso foi uma coisa que ele teve que se adaptar. Ou em um caso contrário, ele gosta muito de carne de porco, e eu não gosto, mas mesmo assim eu não deixo de preparar pra ele. São adaptações que a gente tem que ir aprendendo a fazer.

Em relação a organização da casa, vocês cuidam juntos ou só uma pessoa faz todo o serviço?

Graças a meu bom Deus nós dividimos tudo, tem tarefas que só ele faz, outras que só eu faço e ainda tem aquelas que fazemos juntos, no dia de faxinar a casa por exemplo, que é bem cansativo, ele me ajuda muito.

Hoje em dia as coisas estão bem mais caras, mobiliar a casa está cada vez mais difícil, assim como manter ela. Como vocês se planejam?

Quando estávamos noivos tivemos muita ajuda da nossa família nesse aspecto. Mas ainda assim a coisa é complicada, então colocamos nossas contas no papel e conversamos bastante pra saber o que fazer e chegamos à conclusão que pelo menos nos primeiros anos de casamento o orçamento seria apertado. Atualmente percebemos que basta planejamento com as contas e tudo dá certo.

Quais atitudes a gente precisa ter para manter um casamento leve e feliz?

Antes de me casar minha mãe me dizia que a palavra chave para um casamento leve é companheirismo, e ela estava certa. Também é necessário ter muita paciência e ser perdoador.

Qual seu conselho para quem tem planos de uma vida a dois? 

Se joga! Mas se joga com responsabilidade, amadureça, tenha em mente a realidade do que é o casamento, tem contas pra pagar, casa pra limpar, comida pra preparar e que se um dos dois estiver com problemas o outro precisará ajudar. Esteja com os pés no chão pra tomar essa decisão, e aí depois é só correr para o abraço e curtir a vida a dois.

1

A Leslie também é dona do blog Apenas Leite e Pimenta, dono de um dos layouts mais bonitos que eu já vi. Agradeço mais uma vez por ter aceito meu convite, fico muito feliz a cada pessoa que aceita participar desse quadro tão importante para mim. A história de vocês é linda, desejo tudo de mais positivo que possa ter nesse mundo para a união de vocês, que vocês compartilhem cada vez mais esse amor, essa união e essa felicidade!

Espero muito que vocês gostem, um super beijo e até o próximo post.

131 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *